Mutirão de emprego em São Paulo vai ter 4.000 vagas

Previsão inicial era ter 10 mil posições; sindicato promete ofertas em bairros

Laísa Dall'Agnol
São Paulo e

Inicialmente anunciado com a previsão de 10 mil vagas a serem ofertadas, o quarto mutirão de emprego do Sindicato dos Comerciários de São Paulo vai contar com, no máximo, 40% desse total, segundo a entidade.

A data está mantida para ter início na próxima terça (17), na sede dos comerciários, com duração máxima de quatro dias.

Segundo a entidade, a redução aconteceu por causa de obras da Prefeitura de São Paulo, que estão sendo realizadas no vale do Anhangabaú, local onde se formam as já tradicionais filas com centenas de trabalhadores à procura de uma recolocação no mercado.

As 6.000 vagas restantes ainda serão ofertadas, mas de forma descentralizada, em mutirões a serem realizados em locais como Santo Amaro (zona sul) e bairros da zona leste.

O calendário ainda não foi definido, mas as ações acontecerão neste ano e em parceria com a UGT (União Geral dos Trabalhadores), governo estadual, Prefeitura de São Paulo, Senai e empresas parceiras.

Segundo os comerciários, a decisão foi pensada para minimizar as dificuldades de locomoção dos desempregados, que muitas vezes não têm nem sequer o dinheiro para transporte até o centro.

Esta edição do mutirão deve priorizar vagas de baixa qualificação, com exigência de ensino fundamental ou médio completos.

Mais de cem empresas, entre elas Pirelli, Magazine Luiza, Pão de Açúcar, Marisa e Riachuelo confirmaram que estarão na seleção. O número exato de vagas de cada uma delas ainda não foi definido. 

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.