Provas de concurso da Prefeitura de São Paulo são canceladas

Seleção é para contratar 1.109 auxiliares técnicos de educação; nova data será divulgada pela Vunesp

Cristiane Gercina
São Paulo

As provas para a contratação de 1.109 auxiliares técnicos de educação para a Prefeitura de São Paulo, realizadas neste domingo (1º), foram canceladas. Ao todo, 118,5 mil se inscreveram para os cargos. A concorrência é de 107 candidatos por vaga.

O cancelamento ocorreu após falta de energia elétrica em dois prédios onde o exame estava sendo aplicado, segundo informações da Fundação Vunesp, organizadora da seleção. A nova data ainda será divulgada.

No comunicado sobre o cancelamento, a Vunesp confirma que a queda de luz foi o que "impediu a continuidade da realização". A nota da organizadora diz ainda que "a nova data para a aplicação será informada em breve".

A Secretaria Municipal de Educação da Prefeitura de São Paulo também se manifestou nas redes sociais. Segundo a pasta, "uma nova convocação para todos os inscritos será publicada em Diário Oficial".

Mãos seguram carteira de trabalho azul sobre fundo rosa shock.
Gabriel Cabral/Folhapress

A convocação para as provas de título, marcadas para domingo (8), continuam mantidas, assim como o exame aplicado no domingo (1º) no caso do concurso de acesso para o cargo de coordenador pedagógico.

As provas deste domingo eram objetivas, com 60 questões de múltipla escolha, e dissertativas, e tinham duração prevista de cinco horas.

Seleção concorrida

As inscrições para o cargo de auxiliar técnico de educação foram recordes. A função, que exige apenas o ensino médio, tem salário de R$ 1.541,14. A última seleção para o cargo ocorreu em 2014 e 73,9 mil se inscreveram. Na época, havia 493 vagas.

Já o concurso de acesso para o cargo de coordenador pedagógico contou com 20,9 mil candidatos para 628 postos. A remuneração é de R$ 5.187,01. Ao todo, a prefeitura está oferecendo 1.737 vagas.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.