Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Leitor quer agendar cirurgia do coração

Paciente conta que sofreu um infarto no dia 18 de setembro, mas o Instituto Dante Pazzanese não tem data para o procedimento

Havolene Valinhos
São Paulo

O montador de móveis Aluísio da Mata Silva Júnior, 49 anos, do Jardim Brasil (zona norte), conta que, no dia 18 de setembro, sofreu um infarto e foi socorrido no Hospital Geral de Vila Penteado.

Após o atendimento, o médico disse que ele deveria fazer uma cirurgia do coração e, por isso, o encaminhou para o Instituto Dante Pazzanese. No entanto, o leitor reclama da falta de previsão para a realização do procedimento.

Aluísio da Mata Silva Júnior, 49 anos, afirma que só os exames de eletrocadiograma, ecocadiograma e hemograma foram agendados para 2020
Aluísio da Mata Silva Júnior, 49 anos, afirma que só os exames de eletrocadiograma, ecocadiograma e hemograma foram agendados para 2020 - Martha Salomão/Folhapress

“Quando fui agendar a cirurgia do coração, fui informado que há 150 pessoas na minha frente”, afirma.
Segundo ele, no Instituto Dante Pazzanese, disseram-lhe que não há mês certo para operar, nem dia para a cirurgia, que está prevista para 2020. 

“Apenas marcaram os exames de eletrocadiograma, ecocadiograma e hemograma para 17 de março de 2020. É inaceitável. Todas essas pessoas não saberem quando serão atendidas” queixa-se o leitor. 

O montador de móveis relata que está muito preocupado com seu estado de saúde e espera receber um acompanhamento mais detalhado. Silva Júnior diz que sentia dores na batata da perna e nos ombros. 

“Nunca pensei que fossem sintomas de doença no coração. Depois, comecei a ter falta de ar e angina [dor no peito temporária ou uma sensação de pressão que ocorre quando o músculo cardíaco não está recebendo sangue suficiente].” 
 
Secretaria de Estado da Saúde
Tel.: (11) 3066-8000

Procedimento será marcado

O Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia informa , por meio de sua assessoria de imprensa, que o paciente passou por todo atendimento necessário na unidade, onde realizou procedimento de cateterismo em outubro. 
O instituto afirma ainda que o paciente recebeu alta e será agendado para cirurgia de revascularização de miocárdio, pois seu caso é considerado eletivo, ou seja, sem risco iminente e a unidade atende prioritariamente casos mais graves e urgentes, conforme diretriz do SUS. 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.