Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Enel realiza cobranças indevidas, afirma cliente

Auxiliar de produção conta que recebeu contas de luz com valores que discorda

São Paulo

A auxiliar de produção Leni Aparecida Azevedo Melo, 49 anos, do Rio Bonito (zona sul), conta que, no ano passado, se mudou para um novo imóvel e a Enel cobrou tarifa mínima entre julho e outubro.

Ela afirma que a concessionária não enviou cobranças em novembro e em dezembro. Porém, em janeiro, foi pega de surpresa com as contas retroativas, ameaças de corte de energia e de inclusão de seu nome nos órgãos de proteção ao crédito.

“Em janeiro, recebi uma conta de R$ 314,79 referente a novembro e outra que dizem ser do consumo de dezembro, no valor de R$ 253,03, mas essas faturas não constavam no site da Enel”, afirma a leitora.

Leni Aparecida Azevedo Melo reclama do atendimento da Enel - Arquivo pessoal

A auxiliar de produção relata que ainda recebeu uma cobrança de janeiro, no valor de R$ 268,27 e outra, com vencimento em fevereiro, no total de R$ 289.

“Não aceito esses valores. Fiquei tentando um acordo e que analisassem as contas, mas não consegui contato por telefone. Só por WhatsApp, em 9 de fevereiro, é que disseram que tinha que aguardar 30 dias para uma nova negociação. Porém, no dia 19 de fevereiro, ligaram para comunicar que teria que pagar até dia 22 daquele mês.”

A auxiliar de produção afirma que solicitou pelo menos que fizessem um parcelamento, porém foi informada de que não seria possível. “Liguei várias vezes para a central de atendimento da Enel, mas não resolvem. Eles não revisam os valores e não querem parcelar, mas que eu pague todas as contas. Não tenho condições.”

Distribuidora revisa contas

A Enel Distribuição São Paulo informa, por meio de nota de sua assessoria, que entrou em contato com a cliente e esclareceu que, após análise, identificou uma inconsistência na leitura e revisou as faturas, retirando o parcelamento automático que havia sido aplicado anteriormente.

A distribuidora diz ainda que a instalação está suspensa e orientou a cliente a regularizar a situação, apresentando novas opções de parcelamento. O órgão diz ainda que as faturas revisadas foram encaminhadas por email.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.