Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Cliente quer receber grana de passagens canceladas

Gol mudou horários de voos duas vezes e consumidor teve de viajar de ônibus

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Flavia Kurotori
São Paulo

Depois de ter dois voos para Ribeirão Preto (313 km de SP) adiados pela Gol, Marcos Paulo Landi, 48 anos, professor de Guarulhos (Grande SP), solicitou o cancelamento da compra das três passagens que havia adquirido em 9 de fevereiro. Mesmo assim, a empresa descontou as parcelas no cartão de crédito.

Ao todo, o professor gastou R$ 1.032, mais a taxa de embarque, de R$ 108.

O desentendimento começou em 9 de fevereiro, quando Landi comprou três passagens —para ele, a mulher e o filho — no posto da Gol, no aeroporto de Congonhas. O embarque para Ribeirão Preto seria no dia 26 do mesmo mês, às 10h.

 Marcos Paulo Landi reclama do atendimento da Gol.
Marcos Paulo Landi reclama do atendimento da Gol. - Arquivo pessoal

“Depois de três dias [da compra], mudaram o horário do voo para às 18h50 do mesmo dia, mas eu não podia aceitar porque eu tinha um compromisso inadiável mais cedo”, conta ele.

Assim, por meio da central de atendimento, ele alterou a passagem para a mesma data, mas em um voo às 10h40. “Observei que o status do voo continuava pendente. Não consegui mais informações ou fazer o check-in. Para minha surpresa, alguns dias depois, o voo foi alterado para março”, detalha. Assim, solicitou o cancelamento das passagens em 24 de fevereiro, dois dias antes da viagem.

Por causa do compromisso que tinha em Ribeirão Preto, ele e a família foram de ônibus, gastando mais R$ 619,30 com os tíquetes de ida e volta.

O leitor diz que quer o reembolso das parcelas das passagens de avião, já que a família não usou, e afirma esperar que a Gol faça o ressarcimento do valor que gastou com o ônibus.

Empresa devolve o dinheiro

A Gol afirma, em nota enviada por sua assessoria, que realizou o reembolso de R$ 591,68, referente ao parcelamento das passagens, no cartão de crédito do cliente. Após análise, a companhia também fará a devolução da taxa de R$ 440,50 cobrada no ato do cancelamento.

Em novo contato com o Agora, Marcos Paulo Landi confirmou que a primeira parte do reembolso foi feita pela empresa e que a Gol esclareceu sobre os prazos para pagamento do outro valor em aberto.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.