Quase um em cada quatro veículos vendidos no Brasil é SUV

Utilitários esportivos são os donos do pedaço e já atingem quase 25% das vendas

Fernando Pedroso
São Paulo

O mercado de carros, como a moda, é cíclico. Já teve a onda das peruas, das minivans, das picapes pequenas e agora é a vez dos utilitários esportivos.

Segundo números da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), quase um em cada quatro veículos vendidos hoje no Brasil é um utilitário esportivo. Até maio, os SUVs eram 24,93% do mercado, perdendo só para os hatchs pequenos, com 34,87%.

Mas nem sempre foi assim. Quem abriu as portas para os jipinhos foi o Ford EcoSport em 2003. Era baseado no Fiesta que foi um sucesso de vendas desde o começo. Naquele ano, os utilitários respondiam por apenas 3,42% do mercado.

O EcoSport reinou sozinho. A concorrência ficou imóvel e tentou respostas pouco efetivas, com versões aventureiras de hatchs e peruas. O primeiro rival de verdade só chegou sete anos depois, o Renault Duster.

Mas foi só no meio da década que a Ford perdeu o trono. Já em sua segunda geração, viu a invasão de rivais maiores e mais modernos, como os atuais líderes Honda HR-V, Jeep Renegade e Hyundai Creta.

E o mercado de utilitários ainda é tão promissor, que muitas marcas abandonaram os carros convencionais para focar em SUVs. A Ford já anunciou que vai tirar de linha Fiesta, Focus e Fusion e focar em jipes no mundo todo.

As chinesas Jac e Chery, que já venderam compactos e minivans, agora só têm aventureiros em suas linhas. A Chevrolet vai nacionalizar o Tracker e a Volkswagen vai lançar outros modelos deste segmento, um menor e outro maior que o T-Cross.

Até marcas de luxo se rendem aos utilitários esportivos

Os fãs dos esportivos da Porsche torceram o nariz quando a marca lançou o jipão de luxo Cayenne, mas têm que agradecer aos utilitários pela marca ainda existir. 53,6% de suas vendas foram de seus SUVs, o Macan e Cayenne.

Porsche Macan, utilitário esportivo de luxo - Divulgação

As outras marcas não ficaram para trás. Mercedes e BMW já vendem jipes de todos os tamanhos. Maserati, Lamborghini e até a Rolls Royce já mostraram seus utilitários de luxo.
A Ferrari já anunciou um modelo deste tipo para este ano também.

Até o icônico Mustang vai emprestar seu nome para um utilitário esportivo com motor elétrico neste caminho sem volta. Ou até haja uma nova transformação do mercado de automóveis.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.