Ludmilla exibe na internet o carrão que se deu de presente

Cantora ostenta sua nova 'máquina', estimada em mais de R$ 500 mil

Ludmilla compra carrão
Ludmilla compra carrão - Instagram

Fazendo jus ao desfile de bens que os astros e estrelas do funk gostam de ostentar, Ludmilla publicou em seu Instagram uma foto do mimo que acaba de se dar de presente, uma Land Rover Discovery HSE Luxury 2020, avaliada em R$ 500 mil. O seguro de sua máquina nova sai em torno de R$ 15.200, e o IPVA, em torno de R$ 20.284,00. “Me dei de presente, meu robozão”, postou a cantora.

FRASE

"É muito mais democrático: o filme está no Oscar, está nos jornais e já está disponível. Esse sistema do cinema é muito elitista, as plataformas são a salvação do cinema de nicho" Fernando Meirelles, diretor de “Dois Papas”, sobre a Netflix

DEIXA A VIDA ME LEVAR
 

Desfrutando pela primeira vez das famosas praias de Porto de Galinhas, em Pernambuco, a modelo, bailarina e agora também  influenciadora Fernanda D’avila tem compartilhado com seus seguidores  momentos de relaxamento, seja ao lado de uma jacuzzi, na sombra, ou sob o sol pernambucano que ajuda a desenhar no corpo as marquinhas do biquíni, como ela tanto aprecia. Antes de baixar em Porto, Fernanda fez uma parada estratégica em Maragogi, em Alagoas, uma das mais belas praias do litoral nordestino, conhecida como “o Caribe brasileiro”. 

 

PROVOCAÇÕES
 

Pedro Bial está de férias da TV, mas movimentou as redes sociais nos últimos dois dias depois de fazer severas críticas ao filme “Democracia em Vertigem”, de Petra Costa, finalista ao Oscar. O jornalista tratou o documentário como “ficção” e se referiu à documentarista como uma “menina que tenta agradar a mamãe”.
 

ECOS
 

A ex-presidente Dilma Rousseff, cujo impeachment é enfocado em “Democracia em Vertigem”, foi ao Twitter para defender Petra (foto)do que chamou de “grosseria misógina e sexista de Bial”.Disponível na Netflix, o título concorre ao Oscar como documentário no domingo (9).

EU MESMO
 

“The Unbearable Weight of Massive Talent”, filme que terá Nicolas Cage interpretando a si mesmo, estreia nos Estados Unidos só em 2021, no dia 19 de março. No enredo, o ator viverá sua versão fictícia: um personagem endividado que tentará desesperadamente conseguir um papel em um filme de Quentin Tarantino.
 

MAIS UM
 

“Babenco – Alguém tem que ouvir o coração e dizer: Parou”, documentário sobre o cineasta Hector Babenco dirigido por sua viúva, a atriz Bárbara Paz, conquistou mais um prêmio internacional, agora no Festival Internacional de Cinema de Mumbai, na Índia. O cônsul do Brasil em Mumbai, Guilherme Patriota, recebeu o troféu em nome da diretora, que não pode estar presente.

“Babenco” chega aos cinemas do Brasil em abril.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.