Descrição de chapéu Zona Leste

Corredor tem sinalização e 30 pontos, mas não passa ônibus

Obra na avenida Líder foi iniciada em 2013, para a Copa, e só avançou 3 km

Elaine Granconato
São Paulo

Um corredor central de ônibus ainda inacabado tem marcação no solo e três paradas, uma de cada lado, que totalizam 30 pontos com coberturas e bancos ao longo de cerca de 3 km da avenida Líder, na Cidade Líder (zona leste). No entanto, os veículos do transporte público municipal só circulam na faixa da direita da via.

Corredor de ônibus inacabado na avenida Líder, em Cidade Líder (zona leste) - Rivaldo Gomes/Folhapress

A obra começou a ser construída em 2013 para a Copa do Mundo de 2014, ainda na administração de Fernando Haddad (PT). Mas, ao longo do tempo, parou no meio do caminho, inclusive, com a retirada de árvores.

A realidade hoje é de um corredor que não liga nada a lugar nenhum, com pontos de paradas "fantasmas" construídos e entregues à população há cerca de um ano e meio pela gestão Bruno Covas (PSDB).

Sem a circulação dos ônibus no corredor central, pelo menos, os bancos instalados nos pontos estão sendo aproveitados para um cochilo ou descanso na hora do almoço do entregador de mercadorias João Gomes Coqueiro, 51 anos, que trabalha em loja de materiais de construção próxima ao local. "Só pra isso mesmo", diz.

Segundo o líder comunitário e cabeleireiro Getúlio Fernandes dos Santos, o G Black, 57, o projeto do corredor central na região passaria pelas avenidas Itaquera, Líder e Aricanduva, até chegar no Terminal Rodoviário da Vila Carrão (zona leste) --cerca de 7,5 km de extensão. "Mas praticamente não saiu do papel", diz. Questionadas, nenhuma das gestões confirmaram.

"Rapaz, só por Deus. Desde 2013 e até agora nada. O que tem aí está inacabado", afirma Francisco Claudinho da Silva, 59 anos, dono de restaurante há 22 anos na avenida Líder e morador no bairro Cidade Linda.

Silva tem o seu comércio exatamente na frente de trecho da mesma avenida ainda com árvores no canteiro central. No local, aliás, havia nesta sexta-feira (24) acúmulo de lixo, móveis descartados queimados e até pessoa em situação de rua dormindo em colchão.

Revolta

Duas placas publicitárias do corredor de ônibus Leste Itaquera estão fincadas em trecho da avenida Líder, perto da praça Francisco Daniel Lopes. Embora o prazo da obra fosse de 36 meses, com início em 15 de agosto de 2013. O término ao contrário de ter sido em 2016, informa, agora, que será em 13 de dezembro.

No local, no entanto, não havia ninguém trabalhando nesta sexta-feira (24). O custo é de R$ 150.406.618,68. Indagada, a prefeitura não informou.

"Dinheiro gasto nosso, sem utilidade alguma", diz, revoltada, a comerciante Síria Oliveira Mazza, 70 anos, que possui floricultura na avenida Líder, em trecho que sequer o canteiro central com as árvores foi removido. "Acho que nem vou ver o corredor concluído pela minha idade", diz.

Resposta

A gestão Bruno Covas (PSDB), por meio da SPObras, diz, em nota, que para o corredor entrar em funcionamento falta concluir o trecho da avenida Itaquera. O consórcio contratado, segundo a autarquia, "não está conseguindo executar a obra", motivo pelo qual o contrato será rescindido. Nova licitação será aberta para conclusão. 

A Subprefeitura Itaquera diz que, desde quarta-feira (22), faz serviços de corte e varrição nas avenidas Líder e Itaquera. 

A assessoria do ex-prefeito Fernando Haddad (PT) afirma, em nota, que deixou "mais de R$ 6 bilhões em caixa para que as principais obras tivessem continuidade, de acordo com a conveniência da nova gestão". 
As obras de responsabilidade da prefeitura para Itaquera tendo como foco a realização da Copa de 2014, diz, "foram 90% entregues". O ex-prefeito culpa também corte de recursos federais.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.