Descrição de chapéu Zona Oeste

Estudante de geografia é encontrado morto na USP

Aluno estava dentro de um elevador

Alfredo Henrique
São Paulo

Um estudante de geografia foi encontrado morto dentro de um elevador, na tarde de anteontem, na Escola Politécnica da USP (Universidade de São Paulo), na região do Butantã (zona oeste da capital). A Polícia Civil investiga as circunstâncias da morte.

Filipe Varea Leme, 21 anos, era aluno da FFLCH (Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas), mas trabalhava como monitor na Poli.

Segundo a polícia, o universitário estava com outro aluno e eles carregavam um armário em um elevador adaptado para deficientes.

O segundo estudante, que não teve a identidade revelada pela polícia, não estava no elevador quando Leme foi encontrado.

Uma das linhas de investigação da Polícia Civil é a de que o móvel tenha caída sobre o estudante, que estava com hematomas no pescoço e na cabeça. No IML (Instituto Médico Legal) a causa da morte foi registrada como “asfixia mecânica”.

Movimentação de alunos em frente à Poli (Escola Politécnica da USP); naquele prédio, um aluno de geografia foi encontrado morto dentro de um elevador - Bruno Santos - 19.set.18/Folhapress

A SSP (Secretaria da Segurança Pública), gestão João Doria (PSDB), afirmou que bombeiros quebraram o vidro do elevador, por volta das 15h30, e encontraram o universitário caído no chão, inconsciente, “ao lado do armário”. A morte dele foi constatada no local.

O caso foi registrado como morte suspeita e acidental no 93º DP (Jaguaré).

Ainda segundo a SSP, funcionários já foram ouvidos pela polícia e mais testemunhas são procuradas. “Nenhuma possibilidade é descartada“, diz trecho de nota enviada ao Agora.

O corpo de Leme foi velado ontem no cemitério do Araçá, de onde foi encaminhado ao cemitério da Lapa, na Vila Leopoldina (ambos na zona oeste), onde foi sepultado.

Resposta

Em nota, a USP lamentou a morte do estudante e informou que a direção da Poli, onde o aluno trabalhava, preza pela adoção de todas as medidas de segurança dentro de suas dependências. “A escola informa, ainda, que prestará todos os esclarecimentos necessários para a elucidação dos fatos junto às autoridades competentes”, afirma trecho. A universidade acrescentou que “neste momento de profunda dor, se solidariza com familiares”, aos quais oferece acompanhamento psicológico.

 
Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.