Guardas municipais são afastados após agressão em São Bernardo

Agentes registraram caso como acidente de trânsito

Alfredo Henrique
São Paulo

A prefeitura de São Bernardo do Campo (ABC) afastou ao menos seis GCMs (Guardas Civis Municipais) após os agentes registrarem como acidente de trânsito um suposto espancamento que realizaram contra duas vítimas. O caso ocorreu na terça-feira (14). 

A versão dos guardas, registrada em boletim de ocorrência, foi desmentida por um vídeo feito com celular. Segundo as imagens, seis GCMs agredindo dois homens, ao lado de uma moto caída. As vítimas, de 24 e 25, gritam enquanto são chutadas e atingidas com golpes de cacetete. "Eles [guardas] estão moendo os caras", diz a pessoa que registra a violência. 

Apesar disso, os guardas afirmaram na delegacia que as vítimas caíram da moto, após tentarem fugir de uma abordagem dos agentes, que pertencem à Romu (Ronda Ostensiva Municipal), equipe especial da GCM. "As vítimas foram socorridas junto ao pronto-socorro central, onde foram medicadas e liberadas, cumprindo consignar que sofreram lesões leves", diz trecho do relato da GCM. 

A reportagem apurou que um dos homens espancados cumpre pena por dois roubos, em regime semiaberto, no Centro de Progressão Penitenciária de Franco da Rocha (Grande SP). Na ocasião das agressões, ele estava beneficiado com a saída temporária de Dia das Mães. 

Por causa do vídeo registrado em celular, a Polícia Civil vai acionar novamente os guardas, para que prestem um novo depoimento. 

A prefeitura, gestão Orlando Morando (PSDB), afirmou que a Corregedoria da GCM apura o caso. "As medidas cabíveis serão tomadas após a conclusão de toda a investigação. Os profissionais envolvidos ficarão afastados de suas funções durante este período", diz trecho de nota. 

O governo acrescentou que "não compactua" com o comportamento registrado em vídeo. 

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.