Descrição de chapéu Centro

Morre mulher baleada na cabeça em confronto na cracolândia

Vítima foi levada até a Santa Casa, após ser encontrada no chão

Alfredo Henrique
São Paulo

A mulher baleada na cabeça após tiros serem dados na cracolândia (região central de SP) durante uma confusão entre a GCM (Guarda Civil Metropolitana) e supostos traficantes morreu na noite desta quinta (9). Dois guardas ainda ficaram levemente feridos e dois veículos foram depredados.

GCM faz operação na cracolândia - Ronny Santos/Folhapress

Segundo o subcomandante da guarda, o inspetor Marcos Ferreira, o clima começou a ficar tenso após a GCM apreender drogas, por volta das 9h, na região da praça Júlio Prestes. Ele afirmou que foram apreendidos centenas de pinos com cocaína e crack, além de oito pedras brutas da droga, com cem gramas cada.

"Depois dessa ação, o clima começou a ficar tenso na região". Seis pessoas foram presas e encaminhadas ao Denarc (Departamento Estadual de Prevenção e Repressão ao Narcotráfico).

O inspetor Ferreira acrescentou que, por volta das 14h, entre cinco e seis barracas foram armadas por supostos traficantes para comercializar drogas na região. "Quando guardas se aproximaram para abordar os suspeitos, uma pessoa [não identificada] começou a atirar. Outros jogaram pedras. Por isso, os guardas recuaram." 

O subcomandante afirmou ao Agora que os agentes não revidaram aos tiros. Ele disse ainda que, na semana passada, a guarda foi alvo de tiros na cracolândia, durante ação de combate ao tráfico. 

Após os frequentadores da região se dispersarem, a GCM afirma que encontrou a vítima, ferida com um tiro na cabeça na rua Helvétia. "Imediatamente, foi acionado o resgate do Corpo de Bombeiros e ela foi socorrida à Santa Casa de Misericórdia", diz trecho de nota.

Segundo a Santa Casa, a mulher morreu após dar entrada na unidade .

Após o conflito, a Polícia Militar foi acionada para dar apoio, fechando as ruas de acesso à cracolândia. 

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.