Acordo tenta reduzir busca de vaga em creches na Justiça

Secretaria Municipal de Educação anuncia parceria com a Defensoria Pública

Fábio Pescarini
São Paulo

A Secretaria Municipal de Educação, da gestão Bruno Covas (PSDB) anunciou ontem a assinatura de um termo com a Defensoria Pública do Estado de São Paulo para tentar reduzir a judicialização de vagas em creches da capital.

Segundo a pasta, o número de crianças que esperam vagas em creches na capital caiu 40% no último ano. Nos distritos do Grajaú, Jardim Ângela e Campo Limpo, na zona sul, a fila, porém, continua grande.

Em março —última atualização—, cerca de 2.200 crianças estavam na fila por vagas em creches no Grajaú. As filas no Jardim Ângela e no Campo Limpo, tinham 2.144 e 1.440 crianças, respectivamente.
Em março, cerca de 34 mil crianças esperavam vagas em creches na capital.

De acordo com a gestão Covas, para evitar que pais busquem vagas na Justiça, criando uma fila paralela, Defensoria e município pretendem formar um comitê para analisar como resolver o problema.

A parceria irá atender os pedidos feitos nos fóruns de Santo Amaro e Itaquera, regiões populosas. Com isso, a expectativa é para que com uma única lista de entrada, o atendimento seja agilizado para todos.

Outra ação é o aumento de 20% no pagamento de creches conveniadas com até 59 crianças.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.