Irmãos são pegos com revólver do pai em estação do metrô de SP

Menino de 8 anos e garota de 13 pegaram a arma após a mãe levar coronhadas, segundo eles

Alfredo Henrique
São Paulo

Um menino de 8 anos e a irmã dele, de 13, foram flagrados com um revólver calibre 38 no início da manhã desta segunda-feira (15), na estação Palmeiras-Barra Funda, da linha 3-vermelha do metrô de São Paulo. A arma de fogo pertence ao pai dos menores, que estava foragido até a publicação desta reportagem, de acordo com a polícia. 

Segundo o delegado Marcelo Monteiro, da Delpom (Delegacia do Metropolitano), as crianças pegaram a arma com medo de que o pai, um jardineiro de 29 anos, matasse a mãe após uma briga entre o casal, na noite de domingo (14). “As crianças falaram que os pais, após beberem vinho, começaram uma discussão e que o homem agrediu a companheira com coronhadas”, afirmou. 

Um menino de 8 anos e a irmã dele, de 13, foram flagrados portando um revólver calibre 38, no início da manhã desta segunda-feira (15) na estação Palmeiras-Barra Funda, da linha 3-vermelha do Metrô - Divulgação/Polícia Civil

A arma, acrescentou o policial, estava com munição no momento em que seguranças do metrô a encontraram com os irmãos. Segundo os menores falaram à polícia, a ideia deles era ir até a casa dos avós maternos, na zona oeste da capital paulista, onde iriam pedir ajuda. “Porém, eles não conseguiram fazer baldeação e acabaram passando a noite da estação Barra Funda”, explicou o delegado. 

Após a arma ser apresentada na Delpom, investigadores foram à casa dos pais das crianças, na zona norte da capital paulista, onde constataram que o pai delas havia fugido. Já a mãe, uma cozinheira de 30 anos, estava no local e foi levada à delegacia. 

No distrito policial, ela afirmou para o delegado Marcelo Monteiro ser rotina apanhar do jardineiro. “Ela comentou sobre as agressões, com um ar de conformismo”, revelou o policial. 

O jardineiro foi indiciado por porte ilegal de arma de fogo, além de agressão, com base na Lei Maria da Penha. Caso ele não se apresente à polícia, o delegado afirmou que irá solicitar a prisão preventiva do homem. 

O menino e a menina ficarão temporariamente com os avós maternos, até a conclusão das investigações. 

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.