Polícia prende cantora acusada de crime passional 16 anos depois

Mulher é suspeita de matar dono da banda Caras & Bocas, em 2003, em Pernambuco

Alfredo Henrique
São Paulo

Uma ex-cantora de uma banda nordestina foi presa, nesta terça-feira (30), na zona sul da capital paulista, após permanecer 16 anos foragida da Justiça de Pernambuco. Márcia Cristina Oliveira Luna, 38 anos, é acusada de matar com um tiro na nuca o dono da banda Caras & Bocas. 

A cantora Márcia Cristina Oliveira Luna, 38 anos, foi presa nesta terça-feira (30) na zoa sul da capital paulista. Ela estava há 16 anos foragida, após atirar e matar o dono da banda em que cantava, em 2003, em Arcoverde (PE) - Divulgação/Polícia Civil

Segundo a polícia, Márcia era de uma família humilde, que vivia na cidade de Ibimirim (PE). Ela fez um teste para ser cantora na banda de Gilmar Bezerra, idade não informada, e foi contratada. Por conta disso, se mudou para o município de Arvoverde (256 km de Recife), onde ficou hospedada no apartamento de Bezerra, que era casado.  

Ambos teriam começado um caso amoroso, ainda segundo a polícia, que durou cerca de três anos. O caso terminou por iniciativa de Bezerra,  que chegou a ser ameaçado de morte por Márcia. 

Em 28 de maio de 2003, a então cantora teria ido à casa da vítima. Por fim, de acordo com informações policiais, ambos decidiram conversar no carro de Bezerra. Márcia sentou-se no banco traseiro e a vítima assumiu o volante do veículo. Instantes depois, Márcia teria dado um tiro na nuca da vítima e fugido. 

Em parceria com a polícia pernambucana, a Divisão de Capturas, da Polícia Civil paulista, conseguiu localizar o paradeiro da acusada. O endereço não foi informado, pois Márcia se casou na capital com, teve dois filhos e está grávida de um terceiro. 

A Policia Civil de Arco Verde e o Judiciário foram comunicados da prisão. A defesa da cantora não foi encontrada pela reportagem.

.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.