Descrição de chapéu Grande SP

Quadrilha com carros clonados da Polícia Federal leva 720 kg de ouro do aeroporto de Cumbica

Bando entrou no aeroporto em Guarulhos (Grande SP) na tarde desta quinta-feira

Alfredo Henrique
São Paulo

Uma quadrilha, se passando por agentes da Polícia Federal, roubou 720 kg de ouro, na tarde desta quinta-feira (25) no aeroporto internacional de Cumbica, em Guarulhos (Grande SP). Até a publicação desta reportagem, ninguém havia sido preso.

Carros clonadas da Polícia Federal usadas em roubo de carro forte no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos (Grande São Paulo) - Divulgação

Segundo um policial civil, que pediu anonimato, criminosos entraram no aeroporto, com duas viaturas clonadas da Polícia Federal.

Enquanto um carro permaneceu na portaria, para dar cobertura, outro foi até o terminal de cargas, onde criminosos renderam o chefe da segurança do local.

Este grupo, segundo a polícia, era composto por cinco criminosos, encapuzados, empunhando fuzil, pistolas, além de espingardas calibre 12.

Após pegar o ouro, os ladrões fugiram, levando ao menos um funcionário como refém, informou a polícia.
 
As viaturas clonadas da PF foram encontradas na rua Papiro do Egito, na zona leste da capital paulista. No local, a polícia também localizou um dos reféns, um supervisor de logística.

Segundo informações da Polícia Civil e Militar, os criminosos fizeram refém a família do supervisor que, sob ameaça, teria ajudado na operação dos bandidos. Mesmo armados com fuzil e pistolas, não precisaram realizar nenhum disparo. A vítima disse à polícia que os criminosos mantêm sua família como refém e que iriam libertá-la nesta sexta-feira (26).

Não ficou claro a quem pertenceria o metal precioso. Porém a empresa Brinks, a quem foi atribuída responsabilidade pelo ouro, afirmou que "está colaborando com as autoridades competentes para apuração do ocorrido", sem dar mais esclarecimentos. 

Segundo imagens de uma câmera de monitoramento, as quais a reportagem teve acesso, a ação criminosa durou aproximadamente dois minutos e meio. Os ladrões chegaram a obrigar funcionários a ajudar a transferir a carga para dentro de um dos carros clonados da PF. Até uma empilhadeira foi usada para isso.

​Até a publicação desta reportagem, as polícias Civil, Militar e Rodoviária Federal faziam buscas para tentar localizar os veículos usados pela quadrilha na fuga. 

Segundo a GRU Airport, concessionária responsável pelo aeroporto, o assalto ocorreu por volta das 14h30, no armazém de exportação do Terminal de Cargas. (com Folha)

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.