Brás muda de cara com shoppings e outlets de marcas famosas

Um dos principais pontos de comércio aposta em lojas atraentes e shoppings

O casal Douglas Silva e Mariana Melo frequenta o Brás há cinco anos e gostou das mudanças
O casal Douglas Silva e Mariana Melo frequenta o Brás há cinco anos e gostou da mudança - Rivaldo Gomes/Folhapress
Regiane Soares
São Paulo

Quem pensa que as lojas do Brás, na região central de São Paulo, só têm roupas e acessórios de qualidade e gosto duvidosos precisa revisitar o bairro. É verdade que ainda tem camelôs, compradores cheios de sacolas e carregadores levando novos produtos.

Mas, com um olhar mais atento, o visitante poderá ver lojas charmosas com vitrines atraentes, outlets de marcas famosas e shoppings cheios de conforto.

E a qualidade das roupas também acompanhou a melhoria das lojas. Aquela peça moderna, com corte, caimento e acabamentos bem feitos, que normalmente são vendidas em lojas de shoppings, no Brás é possível encontrar por menos da metade do preço.

Mas para encontrar o famoso bom, bonito e barato do Brás é preciso muita disposição. São várias as ruas do bairro em que grandes lojas, outlets e shoppings estão surgindo.

A comerciante Janice Campestrini, 46 anos, vem uma vez por mês de Camboriú (SC) para comprar roupas para sua loja. Ela prefere os shoppings pelo conforto do local e qualidade do material que encontra para revender. “Aqui [no shopping] tem muita qualidade. É possível encontrar marcas do Brás com roupas de alfaiataria. É possível achar muita coisa boa aqui, com preço e qualidade”, disse.

A gerente de loja Mylena Lima Bitteoncourt, 21 anos, confirma a mudança no perfil das lojas e na qualidade das roupas nos últimos anos. “Muitas clientes vêm aqui para comprar e revender em lojas chiques do Morumbi [zona oeste]. Às vezes existe preconceito de quem nunca comprou nada aqui”, afirmou.

E para mostrar que tem muita coisa boa no bairro que um grupo de empresários decidiu lançar a campanha “Novo Brás”. “Queremos mostrar que temos roupas de qualidade, bonita e moderna. Precisamos tirar a a ideia de o que é do Brás não é bom. Tem muita gente boa fazendo moda aqui no Brás”, afirmou o diretor de moda e idealizador do movimento, Augusto Rezende.

A proposta da campanha é apresentar as novidades a cada estação. E, assim, atrair outros clientes. “Quem quer receber visita tem que convidar, e é isso que estamos fazendo”, disse.

Campanha terá desfiles para apresentar coleções de verão

Para atrair novos consumidores para o Brás, lojistas estão preparando uma série de ações para mostrar o que eles têm de melhor: roupas de qualidade a um preço que cabe no bolso.

Os desfiles que acontecem nos dias 10, 11 e 12 de setembro serão o ponto de partida para a campanha que irá apresentar o “Novo Brás” aos revendedores. Neles, 45 fabricantes do bairro vão mostrar as peças para o verão 2020 que estarão nas lojas em breve.

“As pessoas não vão adivinhar o que o Brás tem de novo. Isso cabe a nós divulgarmos o que nós somos. E não somos apenas a feirinha”, afirmou o diretor de moda Augusto Rezende, da campanha.

A campanha também terá uma revista impressa e outra eletrônica com as peças da nova coleção, divulgação das coleções dos fabricantes nas redes sociais e a criação de um canal de moda no YouTube. 

Fabricantes procuram oferecer material de melhor qualidade

Os fabricantes e lojistas do Brás querem mostrar o que eles têm de melhor para seus clientes. Para isso, estão se profissionalizando para oferecer roupas de qualidade a um preço acessível, seja para quem vai revender ou para quem quer atualizar o próprio armário.

Segundo o empresário Eduardo Cristian, da marca de roupas masculinas Black West, a mudança no Brás começou na expansão da Feirinha da Madrugada e na abertura de shoppings, além da concorrência com os vendedores ambulantes que ficam nas ruas.

“Com este cenário, precisamos melhorar nosso produto, nossa estratégia de venda e a nossa marca para poder concorrer com esse mercado que hoje é o Brás”, disse Cristian, ao ressaltar que seus clientes procuram por qualidade e preço.

A empresária Caroline Perusin, da marca PRS Jeans, disse que também teve que investir em novidades para manter e atrair novos clientes. Uma das apostas da marca foi o jeans com bolso para celular.
“Precisamos nos diferenciar diante da concorrência que existe hoje. Nós temos hoje todo um cuidado na escolha dos tecidos e na matéria-prima que usamos nas nossas peças”, disse.

Mudança agrada aos clientes

O casal de comerciantes Douglas Batista da Silva, 37 anos, e Mariana de Melo, 33, frequenta o Brás há cinco anos para comprar roupas que revende em Recife (PE), onde mora. Eles disseram que perceberam a mudança no perfil das lojas com vitrines atraentes e na qualidade das roupas produzidas nas fábricas de roupas do bairro.

Nesta semana, durante mais uma viagem para compras, eles registraram a passagem pela capital com uma selfie em frente à vitrine de uma das lojas. “Os produtos do Brás vendem muito bem no Recife, e as vitrines estão mesmo muito bonitas. Por isso, paramos em frente a uma para tirar uma selfie e postar no nosso grupo de clientes”, disse Douglas. 

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.