Moradores da zona sul de SP adotam galo que passou a viver em praça

Ave morava em um galinheiro que foi abandonado e mudou para o local

Mariangela de Castro
São Paulo

Moradores da Vila Saúde (zona sul) ganharam um bicho de estimação nos últimos meses. O galo apelidado de Fábio de Melo, em homenagem ao padre famoso, também é conhecido na região como Bonito, Joaquim e Juquinha começou a morar na praça Guaraci em março e foi "adotado" pelos moradores da rua Visconde de Inhaúma.

A personal trainer Cristina Martins, 58 anos, vai todos os dias à praça para trocar a água e dar comida ao galo. Ela afirma que o bicho vivia em uma casa abandonada duas ruas abaixo da praça, junto com outras 20 galinhas e galos. 

Um galo está sendo cuidado por moradores de uma praça na Saúde (zona sul) desde que fugiu de um galinheiro abandonado - Ronny Santos/Folhapress

"O dono foi embora e abandonou as aves. Lá, os galos brigavam muito por causa das galinhas, então ele fugiu e veio parar aqui.

Segundo ela, o galo gosta de comer melancia, banana, alface e milho. "Aqui ele vive tranquilo, sobe nas árvores e toma sol. A região toda conhece e gosta dele", diz.

E o galo virou celebridade na vizinhança. "Ele é mais conhecido que nota de dez. Todo mundo se refere à praça como "Praça do Galo", diz o tapeceiro Eugênio dos Santos, 63.

"Se eu já não tivesse dois gatos e um cachorro, levaria ele para minha casa também", afirma a administradora Julia Levy.

Por volta das 17h, quando o sol se põe, o galo voa até o topo de uma das árvores da praça, onde passa a noite --e canta durante a madrugada, para desespero de alguns vizinhos.

"Essa árvore é a casinha dele", conta Martins. No local, também há um pote com água e um espaço reservado para colocar a comida do galo.

Apesar de inusitado, o galo não é o primeiro "animal de estimação comunitário" que surge no bairro. A esteticista Benilde dos Santos, 62 anos, conta que no final de 2018 os moradores da região adotaram uma gata e se dividiam para dar água e comida. "Com o tempo ela foi embora, mas a gente pegou os filhotes para criar", afirma ela.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.