Veja cronologia do assassinato de família no ABC

Carro com corpos carbonizados foi achado pouco mais de 1h depois de deixar condomínio

São Paulo

A Polícia Militar encontrou os corpos carbonizados de Romuyuki Gonçalves, 43 anos, da mulher dele, Flaviana Gonçalves, 40, e do filho do casal, Juan Gonçalves, 15, pouco mais de uma hora após o carro da família sair do condomínio Morada Verde, em Santo André (ABC), onde os três moravam.

 

Os três foram achados mortos no porta-malas do veículo, um Jeep Compass, no limite entre São Bernardo e Santo André, na madrugada desta terça-feira (28). O carro foi incendiado.

Segundo a polícia, por volta da 1h15 de terça, o carro da família passou pela portaria do condomínio e não voltou mais. O veículo foi encontrado pela Polícia Militar na estrada do Montanhão, em São Bernardo, por volta de 2h30.

Também segundo a polícia, o porteiro do condomínio disse em depoimento que o Jeep era dirigido por Flaviana quando passou pela portaria. Um minuto antes saiu o carro de Ana Flávia Menezes Gonçalves, 24, filha do casal.

A polícia afirma que investiga se Flaviana dirigia o carro com os corpos do marido e do filho.

Ana Flávia, que trabalhava nas lojas de cosméticos da família, foi presa na noite de quarta-feira (29), junto com a namorada, Carina Ramos, 31. As duas são suspeitas de envolvimento no crime. 

Entre 18h15 de segunda-feira (27) e 1h14 de terça, o carro de Ana Flávia entrou quatro vezes no condomínio. Na segunda delas, logo atrás do Opala do pai.

Uma testemunha disse, segundo a polícia, que um homem de 1,90 metro de altura  estava na casa e que ajudou uma das duas suspeitas a carregar o veículo com grandes embrulhos. O Jeep estava estacionado com o porta-malas para a frente do imóvel após Flaviana chegar em casa, às 22h36. Um outro homem, com dois capacetes na mão, foi visto na área externa do condomínio.

Segundo a polícia, pai e filho foram mortos com pancadas no lado direito da cabeça, dentro da casa onde moravam no condomínio Morada Verde.

A causa da morte dos três, segundo laudo preliminar do Instituto Médico Legal, foi traumatismo cranioencefálico. Os corpos foram identificados pelas arcadas dentárias.

O advogado Lucas Domingos, que defende Ana Flávia e Carina, afirmou que as duas negam participação e autoria no crime. 

Questionado sobre contradições nos depoimentos delas, citadas pela polícia, ele disse que quando tiver acesso ao inquérito do caso verificará “quais são”.

“Também preciso ter acesso às filmagens e falar melhor com elas para constatar se de fato existem contradições. Tenho que ver o que posso fazer para ajudá-las.”

O defensor afirmou que foi contratado por uma amiga das suspeitas, que ele preferiu não identificar.

Veja a cronologia do crime segundo a polícia

Segunda-feira (27/1) 

  • 18h16 Palio de Ana Flávia Menezes Gonçalves entra no condomínio Morada Verde, em Santo André (ABC) 
  • 18h21 Palio sai do condomínio 
  • 19h56 O comerciante Romuyuki Gonçalves chega ao condomínio com seu carro, um Opala, seguido pelo Palio de Ana Flávia 
  • 20h09 Carina Ramos entra no condomínio pelo portão social usando moletom com capuz 
  • 21h03 Carina fica a pé no estacionamento
  • Entre as 21h04 e as 22h12, o Palio sai e volta ao condomínio 
  • duas vezes 
  • 22h36. Jeep Compass da família entra no condomínio 

Terça-feira (28/1)

  •  1h Suspeito com dois capacetes nas mãos, aguarda na entrada do condomínio 
  • 1h14 Palio sai do condomínio 
  • 1h15 Jeep também sai do local
  • 2h30 Polícia encontra o Jeep em chamas na estrada do Montanhão 
Erramos: o texto foi alterado

A versão anterior deste texto informava incorretamente a idade de Carina Ramos, que tem 31 anos

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.