Alunos têm dificuldade para renovar Bilhete Único Estudante em SP

Sem o cartão, estudantes não estão conseguindo a gratuidade ou a meia tarifa no transporte

Fábio Munhoz

Estudantes estão enfrentando dificuldades para emitir ou revalidar o Bilhete Único Estudante em São Paulo. Por conta de problemas no sistema da SPTrans, alguns alunos começaram o ano letivo sem o cartão, que garante meia tarifa ou gratuidade aos beneficiários.

A funcionária pública Lilian Onyeka, 38, fez a matrícula de seu filho, de 16, em uma escola no Tatuapé (zona leste da capital paulista) no dia 13 de janeiro. A família mora em São Miguel Paulista, a cerca de 20 quilômetros do colégio. Porém, a solicitação do bilhete foi reprovada. Segundo ela, a justificativa foi de que o estudante não morava a mais de um quilômetro da unidade de ensino.

Sem conseguir resolver o problema, ela foi na última sexta-feira (31) a um posto da SPTrans. Após pagar taxa de R$ 30,80, foi informada de que a situação foi regularizada. Porém, o prazo dado para que o bilhete seja enviado à escola é de 15 dias. "Ou seja, estou tendo que tirar do meu bolso o valor da condução", afirma.

Usuários do transporte público municipal aguardam para serem atendidos no posto da SPTrans, na região central de São Paulo - Ronny Santos/Folhapress

Uma moradora do bairro Jabaquara (zona sul), que não quis ser identificada, também não conseguiu revalidar o bilhete único da filha antes do início das aulas. Ela fez o cadastro, mas recebia uma mensagem de que faltava imagem da estudante.

"A foto já foi enviada umas três vezes. Com isso, estou tendo que pagar para minha filha frequentar o colégio." Como há um prazo para entrega após a resolução do problema, ela teme perder a cota de créditos do mês de fevereiro.

Já o estudante Guilherme Bispo da Costa, 21, não conseguiu obter a gratuidade. Ele diz ter entregue no dia 24 de janeiro o documento que comprova sua situação socioeconômica de acordo com as regras do passe livre. "Deram cinco dias para resolver, mas até agora nada."

Resposta

A SPTrans (empresa responsável pelo transporte municipal) disse por meio de nota que identificou uma oscilação nos seus sistemas referentes ao Bilhete Único Estudante, mas que o serviço foi totalmente restabelecido desde 29 de janeiro.

Segundo a SPTrans, no dia 10 de janeiro a equipe de tecnologia da empresa identificou que as entidades de ensino não estavam conseguindo enviar os dados de matrícula de seus alunos. Após ajustes técnicos o sistema foi corrigido, segundo a empresa.

Sobre o caso do estudante Guilherme Bispo Felipe da Costa, a empresa diz que faltam informações no cadastro. Sobre os demais, não encontrou os cadastros.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.