Aulas serão suspensas em escolas estaduais e municipais de SP por coronavírus

Medida será gradativa até 23 de março e não há data prevista para retorno; particulares também param

Fábio Munhoz
São Paulo

A partir da próxima segunda-feira (16), as aulas nas redes estadual e municipal de ensino público de São Paulo serão suspensas em razão da pandemia de coronavírus. A interrupção das aulas será feita gradativamente até o dia 23 de março.

O secretário estadual de Educação, Rossieli Soares, afirmou que esta forma de suspensão visa que as famílias possam ter tempo para se organizar sobre o que farão com as crianças e adolescentes durante o período. Não há data prevista para retorno.

Fachada da Escola Estadual Oswaldo Cruz, na Mooca, zona leste da capital paulista - Rivaldo Gomes 11.nov.2019/Folhapress

A decisão foi comunicada na tarde desta sexta-feira (13), pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB).

A medida se baseou na confirmação do primeiro caso de transmissão comunitária do vírus na cidade. Ou seja, entre duas pessoas que não viajaram e não tiveram contato com nenhuma pessoa que esteve nos países mais afetados pela doença.

Rossieli afirmou também que o governo sugeriu às instituições privadas de ensino - inclusive universidades - para que façam o mesmo.

As escolas particulares também estão sendo orientadas a suspender as aulas. O Sieeesp (Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Estado de São Paulo) anunciou que prepara a paralisação gradual das aulas em todas as unidades de ensino básico (infantil, fundamental e médio), tendo início nesta semana. A suspensão, caso acatada, acontece a partir do dia 23.

"Foram feitas reuniões durante a semana e se discutiu os cenários possíveis de piora do espalhamento da doença e a decisão de hoje reflete a preocupação de se evitar o agravamento da situação", disse Benjamin Ribeiro da Silva, presidente do sindicato.

A recomendação é que os pais consultem as escolas dos filhos para se informar sobre o procedimento.

Faculdades

Um aluno da Escola Politécnica (Poli) da Universidade de São Paulo foi diagnosticado com coronavírus. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da reitoria da USP.

Até o momento, a universidade soma dois casos de contágio pelo vírus. Na quarta (11), o departamento do curso de geografia da USP suspendeu as aulas devido à confirmação de um caso de coronavírus em um aluno da instituição. Os estudantes foram avisados por email disparado no começo da tarde.

O Instituto Presbiteriano Mackenzie suspendeu todas as suas atividades acadêmicas desta sexta (13) até o dia 22 de março. Segundo a instituição, a decisão foi tomada após a OMS (Organização Mundial da Saúde) classificar a doença como pandemia. Segundo a instituição, dois casos de coronavírus foram identificados no campus de Higienópolis (centro).

Eventos

A Prefeitura de São Paulo cancelou os grandes eventos previstos para ocorrer na capital paulista nos próximos meses, por causa da pandemia de coronavírus.

A medida foi efetivada nesta sexta-feira (13) pelo prefeito em exercício, Eduardo Tuma, a pedido do prefeito Bruno Covas (PSDB).

A determinação prevê o cancelamento de todos os eventos de massa promovidos pelo Poder Público, que gerem aglomerações de pessoas, tais como eventos esportivos, artísticos, culturais, políticos, científicos e comerciais.

Segundo o Ministério da Saúde, já existem 98 casos confirmados do novo coronavírus​ no Brasil. São 13 estados com casos confirmados. O maior número ocorre em São Paulo, com 56 registros.

Em seguida, estão Rio de Janeiro (16), Paraná (6), Rio Grande do Sul (4), Goiás (3), Santa Catarina (2), Bahia (2), Minas Gerais (2), Pernambuco (2), Espírito Santo (1), Alagoas (1), Rio Grande do Norte (1) e Distrito Federal (2). ​

Prevenção

Lugares públicos abertos

  • Evite aglomerações
  • Parques e praças estão liberados se não estiver com sintomas de gripe ou resfriado

Lugares públicos fechados

  • Restrinja o máximo possível
  • Evite se apoiar no corrimão ou em móveis
  • Mantenha a distância mínima de um metro de outras pessoas

No banco

  • Se for imprescindível ir, use máscara e álcool gel 70% nas mãos
  • A máscara deve ser descartada após o uso
  • Ao se despedir, não dê a mão, não beije nem abrace o funcionário

No supermercado

  • Evite ir ou vá apenas quando for necessário
  • Se possível, peça para um parente ou vizinho menos vulnerável fazer as compras necessárias

Na igreja

  • Evite contatos de afeto, como beijo, abraço ou aperto de mão

Em casa

  • Abra janelas e mantenha os ambientes ventilados
  • Recuse visitas de pessoas que estejam com sintomas de gripe ou resfriado
  • Não compartilhe utensílios de cozinha, como copos, pratos e talheres e lave-os após o uso
  • Se seguir as orientações de higiene pessoal, não precisará desinfetar a casa com álcool, por exemplo
  • Se estiver com sintomas de gripe ou resfriado, evite sair de casa

Higiene pessoal

  • Lave as mãos frequentemente ou aplique álcool gel
  • Não há necessidade de usar um sabonete bactericida
  • Evite levar as mãos ao nariz, olhos e boca
  • As mãos tocam muitas superfícies e podem estar contaminadas. Ao tocar nariz, olhos e boca, você poderá levar o vírus para dentro do seu corpo
  • Ao tossir ou espirrar, cubra o rosto com o cotovelo
  • Medidas como essa evitam que o vírus se espalhe no ar quando alguém tosse ou espirra

Lenço de pano

  • Deixe guardado na gaveta e só volte a usar quando passar os casos
  • Use papel higiênico para assoar o nariz e descarte após o uso

Procurar atendimento médico apenas quando tiver os seguintes sintomas:

  • Falta de ar em movimento ou em repouso
  • Dificuldade para respirar
  • Febre alta persistente
  • Tosse
  • Mal estar intenso
  • Se não tiver máscara, avisar dos sintomas na entrada do serviço de saúde e pedir uma

Idosos mais vulneráveis

  • Acima de 80 anos
  • Com doenças crônicas, como diabete não controlada
  • Com DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica), como bronquite

Fonte: Jamal Suleiman, infectologista do Hospital Emílio Ribas

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.