Descrição de chapéu Grande SP Coronavírus

Bando suspeito de furtar testes de Covid-19 pretendia desviar mais medicamentos, segundo polícia

14 foram presos por roubo de carga em Guarulhos (Grande SP)

São Paulo

Uma quadrilha suspeita de desviar quase 15 mil testes de Covid-19 do aeroporto internacional de Cumbica, em Guarulhos (Grande SP), no último dia 8, pretendia desviar outro lote do medicamento que chegaria ao Brasil.

A Justiça decretou neste domingo (12) a prisão de 14 pessoas suspeitas de integrar a quadrilha envolvida no desvio dos testes na Grande São Paulo. Os insumos tinham como destino hospitais da região nordeste do Brasil.

Segundo a polícia, quando investigadores e um delegado estavam dentro de um galpão na região do Ipiranga (zona sul da capital paulista), sem se identificaram como policiais para fingir negociar a carga furtada, outro policial permanecia em frente ao imóvel.

Desvio de 50 mil testes de Covid-19
A polícia recuperou quase 15 mil testes de Covid-19, sábado (11), que foram desviados de uma carga chegou da China no aeroporto internacional de Cumbica, em Guarulhos (Grande SP), no último dia 8. Foram presas 14 pessoas suspeitos de participar do esquema - Reprodução/TV Globo

Ele foi abordado por outro suspeito, que lhe teria informado que uma nova carga de testes chegaria ao Brasil e poderia ser negociada. A quantidade de testes e os valores não foram informados.

A polícia descobriu o esquema após um empresário procurar a delegacia do aeroporto, quando constatou que haviam sumido 14.500 testes de um dos lotes importados por ele da China. O homem acrescentou aos policiais que já estava negociando com a quadrilha a devolução dos testes.

Com base no depoimento, um policial se passou por cliente do bando, indo ao galpão do Ipiranga, sábado (11). No local, ele foi recebido por dois suspeitos de origem chinesa.

A carga, que segundo a polícia está avaliada em cerca de R$ 80 mil, chegou a ser negociada por R$ 3 milhões pelos suspeitos com os policiais infiltrados, segundo registrado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo. Além dos testes recuperados, também foram apreendidas no galpão três pistolas calibre 380, uma carabina calibre ponto 40 e uma espingarda calibre 12.

Após constatar o esquema criminoso, os policiais deram voz de prisão a todos os presentes, incluindo empresários ligados à área da saúde.

Todos permaneciam presos até a publicação desta reportagem. A defesa deles não foi encontrada.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.