Descrição de chapéu Coronavírus

Crianças recebem kits de higiene e máscaras em Paraisópolis na zona sul de SP

Ação tem intuito de conscientizar moradores sobre necessidade de se prevenir contra a Covid-19

São Paulo

Mais de mil kits com itens de higiene pessoal foram entregues exclusivamente para crianças, na manhã desta quarta-feira (24), na comunidade de Paraisópolis (zona sul da capital paulista). A ação é uma forma de conscientizar moradores sobre a necessidade de se prevenir contra a Covid-19.

Cada kit foi montado com xampu, condicionador, gel de cabelo, além de duas máscaras, feitas pelo projeto Costurando Sonhos.

ONGs distribuem kits para crianças de Paraisópolis, nesta quarta (24), com mascaras e produtos de higiene pessoal - Rivaldo Gomes/Folhapress

Suéli do Socorro Feio, idealizadora do Costurando Sonhos, afirma que todas as máscaras doadas foram desinfectadas, sendo expostas à radiação no Ipen (Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares), órgão ligado ao Ministério da Ciência e Tecnologia. Desde o início da quarentena, decretada pelo governo estadual em 24 de março, o projeto já doou 52 mil máscaras de proteção para os moradores de Paraisópolis.

“Aproveitei para falar com a meninada sobre a importância de se prevenir contra o coronavírus. Isso [pandemia] não vai acabar agora e as crianças precisam ser conscientizadas sobre a importância do uso das máscaras. Essa é a única garantia de segurança, enquanto não descobrem uma vacina contra o vírus”, afirmou Suéli.

A vendedora Jilcilene dos Santos, entrou na fila com a filha Flavia Persona, 4 anos, para pegar um kit para a menina e também para outro filho e um sobrinho, de 3 e 1 ano. Ela diz usar máscara de proteção, sempre que sai às ruas, e orientar os filhos a fazer o mesmo. “Pena que essas ações não dão conta de ajudar a todo mundo”, lamentou.

Jilcelene disse ainda respeitar o isolamento social, algo raro, de acordo com ela, nas ruas de Paraisópolis. “A molecada fica na rua empinando pipa, jogando bola. As pessoas não aguentam ficar dentro de casa”, relatou, acrescentando que, apesar disso, “a maioria usa máscara.”

A ação foi uma parceria do projeto Costurando Sonhos com o G10 Favelas, um bloco de líderes e empreendedores de impacto social formado por favelas de São Paulo, Rio de Janeiro, Amazonas, Paraná, Maranhão, Pernambuco e Distrito Federal.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.