Academias voltam a funcionar com restrições em São Paulo

Locais podem abrir por no máximo 6 horas ao dia e com 30% da capacidade

São Paulo

As academias de ginástica poderão voltar a funcionar em São Paulo a partir desta segunda-feira (13).Inicialmente, elas só poderiam reabrir quando a cidade atingisse a fase 4 (verde) do Plano São Paulo de reabertura —a capital atualmente está na 3 (amarela)—, mas o governo estadual, gestão João Doria (PSDB) antecipou. Parques municipais também serão reabertos nesta segunda (13).

Segundo a Prefeitura de São Paulo, gestão Bruno Covas (PSDB), as academias deverão seguir um protocolo específico para o setor, que foi publicado Diário Oficial do Município na sexta-feira (11), e poderão funcionar por no máximo 6 horas ao dia e com 30% da capacidade.

Além disso, os usuários terão de agendar horário para frequentar o local. O funcionamento seguirá da mesma forma aos sábados e domingos.

Segundo o protocolo da prefeitura, chuveiros e vestiários deverão ficar fechados, só será permitida a utilização dos banheiros. Bebedouros também não serão permitidos, os clientes deverão levar água.

As aulas deverão ser individuais e está proibida qualquer forma de luta e contato físico durante o treino, mesmo que seja para orientação de professor. Os frequentadores deverão ficar a 2 metros de distância um do outro.

Os usuários que fazem parte do grupo de risco para o novo coronavírus, como idosos, deverão ter seus planos congelados enquanto não puderem frequentar as academias.

O protocolo municipal afirma ainda que os estabelecimentos devem organizar uma área para clientes e funcionários disponibilizando, além de álcool em gel 70%, para higienização das mãos, recursos para higienização da sola de calçados.

Assim como em todos os locais públicos, os usuários e funcionários deverão vestir máscara de proteção durante todo tempo.

Veja regras para reabertura de academias

  • Somente 30% da capacidade
  • Limite de funcionamento de 6 horas diárias
  • É preciso agendamento prévio
  • Cada cliente deve ficar a 2 metros de distância do outro
  • Está proibido o contato físico, mesmo que seja para orientação
  • Está suspensa a utilização dos chuveiros e bebedouros, só banheiros ficarão abertos
  • Quem faz parte do grupo de risco deve ter plano congelado
  • Usuários deverão ser submetidos à medição de temperatura na entrada
  • Obrigatória a utilização de máscara
  • Será disponibilizado álcool em gel 70%

Fontes: Governo de São Paulo e Prefeitura de São Paulo

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.