Asilos se preparam para vacinação contra Covid em São Paulo

Segundo a gestão Bruno Covas (PSDB), vacinação dos cerca de 15 mil idosos que moram nessas instituições começa nesta semana

Gabriela Bonin
São Paulo

Instituições de longa permanência já estão em contato com serviços de saúde para o recebimento de doses da vacina contra o novo coronavírus. Segundo a prefeitura, a vacinação dos cerca de 15 mil idosos que vivem em asilos começaria na terça-feira (19) e inclui também os funcionários de saúde que atuam diretamente com os pacientes.

Estas instituições estão entre as prioridades deste início de vacinação no estado de São Paulo, além de profissionais de saúde e indígenas.

Em nota, a Secretaria Municipal da Saúde, da gestão Bruno Covas, disse que "as doses dessa primeira remessa estão sendo encaminhadas aos serviços de saúde, que farão a distribuição às unidades para vacinação dos profissionais da linha de frente e que agentes irão até as instituições de internação para a imunização de idosos".

Na capital, são 14 asilos de administração municipal que fornecem 480 vagas para pessoas maiores de 60 anos. Atualmente, 447 destas vagas estão ocupadas, segundo dados da Secretaria Municipal da Assistência Social.

Os asilos privados também se preparam para a imunização. Diego Rodrigues, coordenador da área de saúde do Residencial Santa Cruz, no Campo Grande (zona sul), afirma que a UBS Campo Grande está em contato com a instituição para organizar o cronograma de vacinação, assim que as doses chegarem na unidade de saúde.

O Santa Cruz conta com 48 residentes e 103 funcionários no total, considerando profissionais de enfermagem, nutrição, hotelaria e manutenção. Desde o início da pandemia, o asilo teve quatro casos de idosos contaminados pelo coronavírus —um deles morreu e os outros três estão recuperados.

"A vacinação veio para nos deixar mais calmos e seguros", diz o coordenador da área de saúde. "Queremos reabrir para visitação. Isso faz falta aos residentes e a todos nós", complementa. Os parentes de quem mora no Residencial Santa Cruz só podem realizar visitas pelo sistema de drive-thru ou protegidos por vidro.

Inicio da vacinação no Hospital das Clínicas aos profissionais da saúde - Danilo Verpa - 18.jan.20/Folhapress

No Residencial Club Leger, no Jaraguá (zona norte), nenhum dos 15 residentes foi infectado pelo vírus. Ainda assim, o clima no local mudou após as notícias deste início de semana.

"O mais difícil para todos é a questão do isolamento. Ver na televisão alguém sendo vacinado muda os ânimos e as pessoas conseguem entender que está chegando a vez delas", conta o gerente, Vinicius Neves.

A UBS Jaraguá entrou em contato na segunda-feira (18) com o asilo solicitando o recadastramento dos residentes para a vacinação. Segundo o gerente do Club Leger, será possível vacinar não só os 15 idosos, mas também todos os funcionários.

"Entre os prestadores de serviço, temos um pianista de 76 anos e um fisioterapeuta de 83. É muito feliz poder vaciná-los nesse momento também. Esperamos ter toda a população que frequenta o local imunizada", afirma Vinicius.

Segundo dados do Vacinômetro, ferramenta criada pelo governo João Doria (PSDB) para contabilizar a imunização, o estado de São Paulo, até as 22h desta quarta-feira (20), mais de 22,5 mil pessoas já haviam se vacinado no estado de São Paulo.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.