Em dois dias, mais de mil pessoas são vacinadas em São Paulo

Nesta segunda (18), governo iniciou o envio das doses da Coronavac a hospitais de referência no estado

São Paulo

Em dois dias, 1.030 pessoas receberam a primeira dose da vacina contra a Covid-19 no estado de São Paulo. A maior parte do número (cerca de 850) é composta por funcionários do Hospital das Clínicas de capital. As demais foram aplicadas nos HC de Botucatu (238 km de SP) e de Campinas (93 km de SP).

Seriam enviadas doses ainda para hospitais-escolas de Marília (435 km de SP) e São José do Rio Preto (438 km de SP) e Ribeirão Preto (313 km de SP).

O Instituto Butantan começa a enviar a partir desta terça-feira (19) grades de vacinas e insumos a polos regionais para redistribuição às prefeituras, com recomendação de prioridade a profissionais de saúde que atuam no combate à pandemia.

Nesta segunda (18) receberam a primeira dose da Coronavac, vacina desenvolvida pela farmacêutica Sinovac em parceria com o Butantan, os profissionais da saúde que se voluntariaram a trabalhar na vacinação dos quase 30 mil funcionários do HC paulistano.

O Hospital das Clínicas montou 30 postos de vacinação no Centro de Convenções Rebouças, ao lado do complexo na zona oeste da cidade, para vacinar os funcionários. A estrutura deve ser montada novamente dentro de três ou quatro semanas para que os trabalhadores recebam a segunda dose.

O governo de São Paulo, gestão João Doria (PSDB), iniciou a vacinação contra a Covid-19 no estado na tarde deste domingo (17), logo depois que a Coronavac teve o uso emergencial aprovado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

A primeira pessoa a receber o imunizante no Brasil foi a enfermeira Monica Calazans, 54 anos, que trabalha no Instituto Emílio Ribas, na capital paulista. A profissional de saúde afirmou nesta segunda que não teve nenhum efeito colateral e reclamou da criação de contas falsas em seu nome em uma rede social.

Nesta primeira fase da campanha de vacinação, o público-alvo é composto por profissionais da saúde, indígenas e quilombolas. Idosos que resistem em instituições de longa permanência, como asilos, também devem ser vacinados já nos próximos dias.

Também nesta segunda, o site criado pelo governo do estado para a realização do pré-cadastro das pessoas a serem vacinadas em São Paulo já teve mais de 500 mil adesões. A plataforma, chamada de Vacina Já, serve para agilizar o atendimento nos locais de aplicação e não serve como ferramenta de agendamento.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.