Descrição de chapéu Coronavírus

Baixada Santista impõe lockdown nesta terça (23) com regras distintas nas cidades

Medidas de restrição têm como objetivo conter o avanço da pandemia e evitar a chegada de turistas

Juliana Finardi
São Paulo

As nove cidades da Baixada Santista entram em lockdown a partir desta terça-feira (23) com duras medidas de restrição a circulação, transporte público e acesso e funcionamento de serviços. As novas regras, que visam conter os avanços da Covid-19, valem até o dia 4 de abril.

Santos, São Vicente, Cubatão, Guarujá, Bertioga, Praia Grande, Mongaguá, Itanhaém e Peruíbe compõem o Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Baixada Santista que definiu, em conjunto, as medidas. Cada uma das cidades, porém, publicou um decreto específico com as regras.

Prefeitura de Santos criou bloqueio para impedir acesso de banhistas à faixa de areia - Zanone Fraissat -13.mar.2021/Folhapress

A maioria barrou o acesso às praias e aos calçadões. É o caso de Santos, que instalou gradis no jardim e no calçadão complementando o bloqueio a toda extensão da faixa de areia. As medidas refletem o crescimento exponencial de casos de Covid-19 e internações causadas pela doença. "Há duas semanas estávamos com taxa de 44% de ocupação de leitos e agora estamos próximos de 80%, então é muito preocupante a velocidade de contaminação dessa variante na região”, disse, por meio de nota, o prefeito Rogério Santos (PSDB).

A cidade também restringiu a circulação de pessoas e veículos apenas para compra de remédios, aquisição de produtos e serviços essenciais, atendimento ou socorro médico, embarque ou desembarque de terminal rodoviário, atendimento de situações de emergência e atividades físicas individuais, das 5h às 8h e das 17h às 19h30.

O transporte público coletivo estará disponível apenas em dias úteis, das 5h30 às 8h30, e das 15h30 às 19h30, exclusivamente para trabalhadores de serviços essenciais. Quem descumprir as regras em Santos pode ter de pagar uma multa de R$ 300 a R$ 1.000.

Praia Grande também fechou o acesso a faixa de areia e ao calçadão da orla. Uma força-tarefa da Polícia Militar e Guarda Municipal verificarão as pessoas e os veículos autorizados para circulação nos mesmos casos de Santos. Bancos podem funcionar apenas com o autoatendimento sem serviços internos, com exceção os relacionados à segurança e manutenção. Filas nos caixas devem ser espaçadas com distância de 3 metros.

Quando ao transporte público, a cidade definirá até quinta-feira (25), como serão as novas regras para o período, já que “geograficamente a cidade pede linhas longas e interligadas, inclusive com a rede intermunicipal”. Até a definição, o transporte permanece inalterado.

Mongaguá também proibiu os acessos à praia e à orla. A fiscalização ficará por conta da Guarda Civil Municipal. Apenas os serviços essenciais podem funcionar e o transporte coletivo foi mantido.

Itanhaém mantém a circulação dos ônibus nesta semana até as 20h30; sábado das 6h às 10h e das 16h às 20h30 e interrompe no domingo. Na próxima sexta-feira (26), será realizada uma reunião entre a empresa de ônibus e a Secretaria de Trânsito e Segurança para avaliar a demanda. Haverá alteração caso os veículos estejam circulando vazios. A Guarda Civil Municipal irá monitorar constantemente para garantir a proibição de permanência na faixa de areia das praias.

Em Cubatão, o transporte coletivo circulará apenas em dois períodos do dia: das 5h às 9h e das 16h às 20h30. A circulação de pessoas também ficará restrita no período.

Guarujá, Bertioga, Peruíbe e São Vicente ainda não haviam publicado os decretos específicos do lockdown até a publicação deste texto.

Como será o lockdown na Baixada Santista

Medidas valem de 23 de março a 4 de abril

Santos

Transporte público: funcionará somente das 5h30 às 8h30 e das 15h30 às 19h30, exclusivamente para trabalhadores de serviços essenciais
Circulação de pessoas: restrita no calçadão e na orla. Nas demais áreas, só fica autorizada para compra de remédios, aquisição de produtos e serviços essenciais e embarque ou desembarque de terminal rodoviário
Turismo: Locação de residências para temporada está proibida. Hotéis e pensões podem receber apenas clientes corporativos e contratos de moradia
Comércio: supermercados, açougues, padarias e distribuidoras de gás podem ter atendimento presencial de segunda a sexta-feira, das 6h às 20h
Bares, restaurantes e lanchonetes: delivery permitido das 11h às 22h
Bancos: só podem atender com autoatendimento
Multa pra quem descumprir regras: de R$ 300 a R$ 10 mil

Praia Grande

Circulação de pessoas: proibida na orla e calçadão. Ciclovia liberada para deslocamentos essenciais. Haverá bloqueios em vias públicas
Bancos: podem funcionar apenas com o autoatendimento
Delivery de refeições: até 22h
Supermercados, padarias e açougues: funcionam de segunda à sexta, das 6h às 20h. Nos fins de semana e feriados, somente delivery até as 20h
Hotéis, pousadas e pensões: permitido apenas com 30% da capacidade para clientes corporativos
Transporte público: ainda não há definição

Cubatão

Transporte público: funciona das 5h às 9h e das 16h às 20h30
Comércio essencial: mercados, açougues, padarias, distribuidores de gás e de água mineral e lojas para alimentação animal têm o atendimento presencial permitido de segunda a sexta, das 6h às 20h
Circulação de pessoas: autorizada somente para aquisição de medicamentos, serviços essenciais e embarque ou desembarque em terminal rodoviário
Hotéis, pensões e pousadas: devem interditar o acesso a áreas comuns. Refeições devem ser servidas somente nos quartos

Mongaguá

O que pode abrir: apenas serviços essenciais
Circulação de pessoas: acesso à praia proibido
Transporte público: deverá ser mantido

Guarujá, Bertioga, Peruíbe e São Vicente ainda não haviam publicado os decretos específicos do lockdown até o fechamento desta edição


Fonte: prefeituras

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.