Descrição de chapéu Coronavírus

No 1º dia de blitz em Congonhas, quatro pessoas tiveram de fazer testes para Covid

Segundo a Prefeitura de São Paulo, três passageiros e uma comissária de bordo apresentaram sintomas compatíveis aos da doença e foram levados a posto de saúde

São Paulo

A barreira sanitária no Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, começou na manhã desta quinta-feira (27). Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, até o fim da tarde, três passageiros apresentaram sintomas compatíveis aos de suspeita de Covid-19, e foram encaminhados até uma unidade de saúde para testagem.

Pela manhã, em entrevista coletiva, o prefeito Ricardo Nunes (MDB) disse que uma tripulante também estava sintomática e foi encaminhada para teste.

O objetivo da barreira é fiscalizar, detectar e monitorar a nova cepa indiana de Covid-19, principalmente de voos originários do Maranhão e do Rio de Janeiro, onde casos f.

Agentes de saúde estão posicionados na área de desembarque e irão trabalhar diariamente das 6h às 23h. Todos os viajantes são abordados, é feita a aferição de temperatura e questionamentos sobre sintomas.

Uma vez que é identificado um passageiro sintomático, ele é encaminhado imediatamente para a UBS (Unidade Básica de Saúde Jardim Aeroporto. O transporte é feito com ambulância da rede municipal. Lá, os viajantes fazem o teste RT-PCR e são instruídos a fazer isolamento social, enquanto o resultado não é disponibilizado.

Segundo o prefeito, a partir da próxima terça-feira (1º), os testes passarão a ser feitos no próprio aeroporto, sem necessidade de deslocamento até a UBS.

A operação também acontece no aeroporto Campo de Marte, na zona norte da capital. "Temos uma equipe móvel no Campo de Marte. Chegando algum voo, ela será acionada e irá se direcionar para lá", esclareceu Ricardo Nunes.

As barreiras sanitárias estão sendo realizadas desde terça-feira (25) nos terminais rodoviários da cidade. Ao menos 500 pessoas foram monitoradas nas três rodoviárias, Tietê, Jabaquara e Barra Funda, segundo o prefeito.

A Secretaria Municipal da Saúde monitora dois passageiros que estavam no voo vindo da Índia que desembarcou no último sábado (22) no aeroporto de Guarulhos (Grande SP).

Neste voo, um passageiro de 32 anos confirmou positivo para a variante B.1.617.2, da Índia, segundo análise do Instituto Adolfo Lutz da Secretaria da Saúde de São Paulo. O passageiro mora em Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro, e, no intervalo de cinco dias, circulou em São Paulo e no Rio.

"Os dois únicos passageiros que a Anvisa nos informou estão assintomáticos, sendo monitorados pelas nossas equipes de Saúde mais próximas da residência", explicou o secretário municipal da saúde, Edson Aparecido.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.