Descrição de chapéu Opinião

Caneladas do Vitão: Timão vence, ultrapassa freguês e sobe para terceiro

Capitão corintiano no Majestoso, o lateral direito Fagner sobe sozinho e tenta cabecear com os olhos fechados. Manoel e Alexandre Pato aparecem atrás do lateral. Everton também está na imagem, mas só dá para ver as suas costas e o número 22
Observado por Manoel e Alexandre Pato, o lateral direito Fagner sobe sozinho para cabecear a bola - Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Feche a porta da direita com muito cuidado, que não estou disposto a ficar exposto ao sol, vá perguntar ao seu freguês do lado qual foi o resultado do futebol ... Alô, povão, agora é fé! Eu já sabia! Conforme “antecipado” em Caneladas do Vitão, deu Timão, 1 a 0. Também, cá entre nós, é teta acertar prognóstico de Majestoso, especialmente em Itaquera, onde o São Paulo jamais venceu um joguinho sequer em suas 12 visitas…

A parcela da torcida tricolor que acreditava que a sina acabaria diminuiu consideravelmente logo aos 7 minutos, no gol de Pedrinho. A partir daí, como esperado, o Corinthians recuou, e o São Paulo não fez cócegas. Quem esperava um Pato mordido (haja fé!) se decepcionou… Desta vez, ao contrário da derrota para o Bahia, não apareceu nem para perder gol. Cássio e  Volpi pouco trabalharam, mas, se tivesse outro gol, seria corinthiano, que ganhou todas as divididas.

Freguesia majestosa traduzida em números: em Itaquera, agora são 12 jogos, 9 vitórias corinthianas e 3 empates, 25 gols alvinegros contra 10 tricolores. Neste ano, o Timão, que empatou no Morumbi, venceu as três vezes que recebeu o rival. No geral? O Timão, que venceu os dez mata-matas deste século contra o rival, venceu 130, empatou 109 e perdeu 104. Com o tento de hoje, anotou 495 e levou 465.

Méritos corinthianos à parte, a pipocada são-paulina é geral. Seja com Jardine, Mancini ou Cuca, foram oito clássicos no ano (quatro contra o Timão, três contra o Verdão e um contra o Santos) e três empates e cinco derrotas. E, como fanatismo cega, ainda tem gente que bate palma e vê evolução… Então, tá!

Da série “não há limite para o ridículo”, o que diria o genial Tim Maia, que tem a melhor frase sobre a impossibilidade do Brasil dar certo, caso tivesse vivido para ver gente usando camisa da CBF para protestar (supostamente) contra a corrupção? A favor do fechamento do STF e da intervenção militar, o “abadá” até que faz sentido… É o armagedon!

Noel Rosa: “O que eu falo é bem pensado. Não receio escaramuça. E que aceite a carapuça quem se sente melindrado”.
Eu sou o Vitor Guedes e tenho um nome a zelar. E zelar, claro, vem de ZL. É tudo nosso! É nóis na banca!

Destaques da 6ª rodada do Campeonato Brasileiro

VAR, Palmeiras

O "pênalti" enxergado pelo circo de vídeo (após paralisação de 6 minutos e 25 segundos) convertido pelo zagueiro paraguaio Gustavo Gómez --somado à derrota do vice-líder Atlético-MG (12 pontos), o empate entre Santos (11 pontos) e Inter (10 pontos) e a previsível derrota do Tricolor (11 pontos) para o Timão (11 pontos)-- aumentou a folga do líder Palmeiras (16 pontos). Ficam as questões: o Verdão terá adversário na disputa pelo título? Se tiver, quem será ou quem serão? Dos favoritos prévios, Cruzeiro (6 pontos) e Grêmio (5 pontos) estão longe, e o Flamengo tem de agradecer ao VAR por ter chegado aos 10 pontos)

Seleça

Arte Agora

Selelama

Arte Agora
Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.