Palmeiras vence o Inter e alcança recorde

Com gol de Deyverson, Alviverde chega aos mesmos 26 jogos de invencibilidade dos tempos da Academia

O atacante palmeirense Deyverson caminha de volta para o campo de defesa do Palmeiras depois de celebrar o gol que marcou contra o Inter, no Allianz
O atacante palmeirense Deyverson volta para o campo alviverde após deixar sua marca no Allianz - Cesar Greco/Ag. Palmeiras
 
Luís André Rosa

Com a cara do técnico Luiz Felipe Scolari, muita raça e pouca técnica, o Palmeiras derrotou o Inter, por 1 a 0, ontem à noite no Allianz Parque, e igualou um recorde do clube, em confrontos válidos pelo Campeonato Brasileiro, que perdurava havia 46 anos.

O Verdão completou 26 jogos sem perder no torneio nacional. O número se refere aos 23 confrontos de invencibilidade na campanha do título de 2018 e as três primeiras rodadas desta edição.

A mesma campanha anterior é a do Alviverde bicampeão brasileiro em 1972 e 1973. O Botafogo é o clube com o maior período de invencibilidade. Na temporada 1977 e 1978, os botafoguenses ficaram 42 partidas invicto. O segundo é e o Santa Cruz, também entre os mesmos anos, com 35.

 

Para superar a melhor campanha de sua história, o Verdão não pode ser derrotado pelo Atlético-MG, no próximo domingo, no Independência. Em relação ao Botafogo, o Palmeiras precisa passar todo o primeiro turno invicto e não ser derrotado na abertura do segundo, contra o Fortaleza, no Ceará.

A última derrota do Palmeiras pelo Nacional foi no dia 25 de julho do ano passado para o Fluminense, no Maracanã. Esse provocou a queda de Roger Machado.

Exceto o centroavante Deyverson, os demais jogadores que começaram a partida não atuaram no empate (1 a 1) contra o CSA em Maceió, na última quarta-feira.

Isso deu uma vantagem física aos donos da casa, que saíram para o abafa. O caminho do gol foi construído em cruzamentos para a área. A defesa do Inter errou feio duas vezes. No terceiro descuido, Deyverson fez 1 a 0.

Em vantagem, o Palmeiras não fez questão de ficar com a bola. O jogo então caiu de qualidade e ocorreram até cenas pugilato. Os valentões Paolo Guerrero e Felipe Melo receberam cartão amarelo.

Os nervos só ficaram mais controlados na etapa final. O Verdão jogando ao estilo copeiro de Felipão e o Inter tentando derrubar a retranca. O Colorado terminou com 68% de posse de bola.

Tudo isso foi inócuo, já que os palmeirenses foram mais perigosos nos contragolpes. Só faltou caprichar nas finalizações, como Hyoran que perdeu o gol sem goleiro.
 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.