Descrição de chapéu São Paulo

Após briga de torcedores, São Paulo sofre e empata com Cruzeiro

São-paulinos protestam, entram em choque com a polícia e mais de 40 são detidos

Marcelo Mora

Graças à boa atuação do goleiro Tiago Volpi, o São Paulo segurou um empate em 1 a 1 neste domingo (2), no Pacaembu, pela sétima rodada do Brasileirão, após sair na frente do marcador, com gol de Alexandre Pato, logo aos 14min do primeiro tempo. Além disso, já nos acréscimos, Igor Vinícius evitou a virada do time mineiro ao parar com um agarrão David, que ia em direção ao gol.

O empate cruzeirense veio aos 22min da segunda etapa, em bela cobrança de falta de Thiago Neves da entrada da área. Com a igualdade, o Tricolor soma agora 12 pontos ganhos, se distanciando da disputa pela liderança com o Palmeiras, que venceu a Chapecoense, subiu para 16 pontos e tem um jogo a menos.

Uma briga entre os próprios torcedores são-paulinos, que resultou em feridos e mais de 40 detidos, pouco antes do início da partida evidenciou o clima tenso no clube do Morumbi. E, ao apito final do árbitro, a torcida, frustrada com o resultado, não conteve as vaias.

O atacante Alexandre Pato lamenta chance desperdiçada durante a partida contra o Cruzeiro no Pacaembu
O atacante são-paulino Alexandre Pato, autor do gol do Tricolor, lamenta chance desperdiçada durante a partida contra o Cruzeiro no estádio do Pacaembu. - Paulo Pinto/saopaulofc.net

Ao deixarem o campo, os jogadores mais experientes tentaram esfriar os ânimos para que a tranquilidade volte o quanto antes para a sequência da temporada. “O resultado não veio, mas o que importa é a entrega (dos jogadores). O time vai voltar a se encaixar”, afirmou o meia  Hernanes, substituído no intervalo do jogo. Alexandre Pato foi ainda mais compreensivo.

“Os torcedores têm o direito de vaiar, de fazer protesto. Temos de escutar o que eles têm a dizer e trabalhar”, sintetizou. Para o atacante, o time está pecando nos ‘detalhes’. “Lances como esses [falta na entrada da área] não podem acontecer", completou o camisa 7.

O jogo também ficou marcado por seguidas intervenções do VAR (árbitro de vídeo), com as devidas reclamações de parte a parte, em lances no início do segundo tempo.

O gol do Tricolor nasceu de jogada individual do lateral esquerdo Reinaldo, que desceu e tocou na medida para Pato dominar com categoria e bater cruzado. O empate dos mineiros veio só aos 22min da segunda etapa, em bela cobrança de falta de Thiago Neves.

Coube a Tiago Volpi garantir a igualdade no marcador com ao menos quatro grandes intervenções, duas em cada etapa. E à falta providencial de Igor Vinícius em David, fazendo por merecer a expulsão.

Confusão

Apesar das arquibancadas vazias no Pacaembu, os momentos que antecederam o empate por 1 a 1 entre São Paulo e Cruzeiro, neste domingo (2), pelo Campeonato Brasileiro, foram tensos.

Integrantes de uma torcida organizada do Tricolor protagonizaram uma briga e foram repreendidos pela Polícia Militar na praça Charles Miller. Mais de 40 pessoas foram detidas.

Antes, alguns tricolores se aventuraram na chuva para ir até a porta do estádio protestar contra o time e a diretoria do clube. Um grupo com cerca de 200 pessoas esperou a chegada do ônibus da delegação.

Assim como aconteceu na manifestação de sábado (1º), em frente ao CT da Barra Funda, os principais alvos de críticas foram o presidente do clube, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, e o executivo de futebol, Raí. Entre os jogadores, Hudson, Reinaldo, Nenê e Jucilei foram xingados.

O São Paulo está sob pressão após ser eliminado da Copa do Brasil, nas oitavas de final, pelo Bahia. 

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.