Descrição de chapéu Opinião

Luís Marcelo Castro: Fantasma dos cem anos

Luís Marcelo Castro

Considerado uma data festiva, para relembrar as glórias, os craques e o legado, o centésimo aniversário ainda é motivo de desespero na maioria dos clubes, a exemplo do que ocorreu com Flamengo, Corinthians, Grêmio, Coritiba etc.

O empate com o Taubaté no último sábado (24) e a decepcionante queda na primeira fase da Copa Paulista deixou a Portuguesa mais um ano fora de um torneio nacional, em 2020, quando completará seus cem anos. Agora, o máximo que a torcida rubro-verde pode pleitear é o retorno à elite do Campeonato Paulista, embora a realidade do tradicional clube paulistano esteja mais próxima da Série A-3 —o poço da Lusa parece não ter fundo.

Estádio do Canindé
A Portuguesa completará seu centenário, em 2020, sem vaga em torneios nacionais e tentando fugir à maldição da data - Rubens Cavallari - 3.ago.18/Folhapress

Este, aliás, foi o rumo que tomou o Nacional (SP), rebaixado à Terceirona neste ano, um mês após completar cem primaveras.

Já o Batatais encerrou 2019 antes mesmo de cantar parabéns, em 18 de setembro. Uma denúncia de manipulação de resultados na última Série A-3 do Estadual, envolvendo quatro jogadores, fez com que o time perdesse jogos da Copa Paulista por WO e fechasse a temporada centenária de forma melancólica.

Nada muito diferente do que ocorreu ao Blumenau, defenestrado da Série B de Santa Catarina, em julho, três dias após soprar as velinhas dos cem anos.

A maldição do centenário não é exclusividade dos brasileiros. Uma ruptura entre cartolas e investidores dividiu o Belenenses, de Portugal, em dois clubes. O tradicional levou a pior e atravessa o centenário na quinta divisão portuguesa.

Na Inglaterra, um nobre gesto de fair play do técnico Marcelo Bielsa —que ordenou que seu time deixasse o Aston Villa empatar um jogo na penúltima rodada— custou o acesso direto à elite do Inglês ao Leeds United, que foi eliminado nos playoffs e completa, além dos cem anos, 15 temporadas longe da Premier League.

Com tantos problemas e fracassos acumulados nos últimos anos, tudo o que a Lusa não precisava era do fantasma do centenário para assombrá-la em 2020.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.