Dominado, Corinthians se salva com gols de Gil e Boselli

Em Itaquera, o Timão arranca o empate contra o remendado Furacão

Luís André Rosa
São Paulo

Com muito sofrimento, principalmente no primeiro tempo, o Corinthians decepcionou a Fiel e ficou no empate, por 2 a 2, com o Athletico-PR, nesta quinta-feira (10), em Itaquera.

O Timão subiu para 43 pontos e permanece em quarto lugar. O Furacão, com 35, é o nono colocado. 
Poucas vezes se viu o Corinthians tão em desespero, em Itaquera, como ocorreu ao longo da partida contra o Athletico-PR, que veio recheado de reservas. Pelas chances que foram criadas, o empate foi um placar injusto.

Léo Cittadini comemora o seu gol contra o Corinthians, no empate por 2 a 2 em Itaquera, pelo Campeonato Brasileiro
Léo Cittadini comemora o seu gol contra o Corinthians, no empate por 2 a 2 em Itaquera, pelo Campeonato Brasileiro - Miguel Locatelli/Athletico-PR

A história desse duelo teve momentos em que o Furacão teve 65% da posse de bola. Com esse controle, sem a pressão da marcação corintiana, o adversário chegou à vontade e até com a ajuda do mandante.

No primeiro lance de perigo, o zagueiro Gil recuou mal para o goleiro Cássio, que errou ao tentar dar o chutão. Por sorte, Léo Cittadini, primeiro, e depois Marcelo Cirino perderam uma ótima oportunidade.

Em cima do rival, o rubro-negro paranaense teve outra oportunidade para abrir o placar. Isso só não aconteceu porque, no chute de Rony, Gil tirou de cabeça quase em cima da linha.

Só que o futebol não é uma ciência exata. No escanteio batido por Clayson, Gil subiu à vontade e, com cabeceio certeiro, anotou o primeiro aos 15 minutos.

Quem pensou que isso tranquilizaria os corintianos e deixaria o Furacão atordoado errou. O cenário continuou o mesmo de quando o duelo estava sem gols.

Com uma aula de toque de bola, o visitante empatou aos 23 min com Léo Cittadini. Oito minutos depois, em uma jogada área, o volante Erick virou o marcador.

Nesse momento da partida, o Corinthians havia dado apenas uma finalização, a do gol, e o adversário tinha arriscado oito vezes, com dois gols na meta de Cássio.

Se não estava dando na bola, o Timão usou a velha raça. De falta em falta, o grande erro do Furacão, em uma cobrança delas, o Alvinegro empatou com o centroavante Boselli.

Na etapa final, os dois times marcaram melhor, mas o cenário continuou. O Atlético tomando a iniciativa e os corintianos tentando matar nos contragolpes. Houve dois lances perigosos para cada lado e os goleiros brilharam. Cara a cara, Léo salvou contra Vagner Love e depois Thonny Anderson parou em Cássio.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.