Descrição de chapéu Opinião

Caneladas do Vitão: São Paulo e Santos vencem, e Timão consegue o 0 a 0 sonhado

Vitor Guedes
São Paulo

Não posso alimentar a esse amor tão louco, que sufoco... Alô, povão, agora é fé! O São Paulo de Fernando Diniz, jogando no Pacaembu, teve momentos que lembrou o time de Cuca no Morumbi, mas teve força e poder de decisão para fazer 2 a 1 no Fortaleza, placar (modesta e "precisamente", antecipado em Caneladas do Vitão) que colocou a equipe no G-6.

O zagueiro corintiano Manoel marca de perto o atacante gremista Everton Cebolinha no duelo parelho entre as equipes em Porto Alegre
O zagueiro corintiano Manoel marca de perto o atacante gremista Everton Cebolinha no duelo parelho entre as equipes em Porto Alegre - Lucas Uebel/Gremio FBPA/Divulgação

Com direito a bandeirão da organizada Dragões da Real homenageando "o melhor goleiro do Brasil", Rogério Ceni encontrou o Tricolor pela primeira vez em São Paulo e, antes de o Fortaleza conseguir se achar em campo, Pablo já havia colocado os paulistas em vantagem. Em pênalti cometido por Reinaldo, o Fortaleza igualou com Wellington Paulista. Ainda no primeiro tempo, o São Paulo poderia ter ficado à frente, mas Antony perdeu um gol que Eliel faria de chaleira. E o que já era ruim poderia ter ficado pior em tirambaço de Mariano Vázquez, interceptado por Tiago Volpi. 

Fernando Diniz tentou retomar o controle e voltar a levar perigo com Vitor Bueno no lugar de Hernanes e Igor Gomes no lugar de Juanfran. E, no pior momento do São Paulo, Igor Gomes foi à rede. E a outra opção de Diniz, Bueno, quase ampliou, mas ficou na trave.

Assim como o São Paulo, o Santos também sofreu, tomou pressão do Vasco, viu o cruzmaltino perder pênalti (Everson cometeu a infração e limpou a própria barra pegando a cobrança de Rossi), mas também venceu, 1 a 0: Tailson assinou uma pintura em sua estreia como profissional e garantiu o 3º lugar para o Santos no Brasileirão. Evandro, com o "auxílio" do lixo do VAR, ainda foi expulso, mas o Peixe segurou na raça a vitória no estádio de São Januário.

Já no Sul, o Corinthians, em 0 a 0 de resultado e futebol previsíveis, também cravados por esta coluna, mostrou desde o início que queria esse resultado. E Carille, que demorou para sacar Clayson e Love e, inexplicavelmente, manteve Sornoza até o fim, conseguiu o que queria. Se Jadson não tivesse entrado e Janderson entrado antes, o Timão poderia mais...

Eu sou o Vitor Guedes e tenho um nome a zelar. E zelar, claro, vem de ZL. É tudo nosso! É nóis na banca!

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.