Palmeiras espanta a maré de azar e derrota o Botafogo

Volante Thiago Santos faz o gol que encerra o jejum de três jogos sem vitória

Luca Castilho
São Paulo

O Palmeiras volta a respirar aliviado. Sem vitória havia três partidas — dois empates e uma derrota —, o Verdão derrotou o Botafogo por 1 a 0, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro, no estádio do Pacaembu, na noite deste sábado (12).

Agora, a equipe de Mano Menezes seca o Santos e o Flamengo, que jogam neste domingo (13), para terminar a rodada na vice-liderança e diminuir a diferença para o líder. Isso porque o Verdão ultrapassou o Peixe (47), retornou à segunda posição provisoriamente (50) e ficou a cinco pontos do líder Flamengo (55).

O volante Thiago Santos é abraçado pelo atacante Deyverson após marcar o gol da vitória do Palmeiras sobre o Botafogo, no estádio do Pacaembu.
O volante Thiago Santos é abraçado pelo atacante Deyverson após marcar o gol da vitória do Palmeiras sobre o Botafogo, no estádio do Pacaembu. - Cesar Greco/Ag Palmeiras

Depois de um início de jogo muito truncado com muitos erros de passe e faltas de ambos os lados, o Fogão assustou primeiro com um chute de Leonardo Valencia que saiu por cima do gol de Fernando Prass e em cobrança de falta do chileno para fora.

Na sequência o Verdão cresceu e passou a dominar a partida. Apesar de menos posse de bola, os paulistas tiveram a primeira chance com um chute de fora da área de Bruno Henrique, aos 8 min. Pouco depois, os mandantes abriram o placar.

Após boa tabelar com Gustavo Scarpa, o volante Thiago Santos recebeu a bola limpa, invadiu a área e bateu cruzado, na saída de Diego Cavalieri, para inaugurar o marcador, aos 14min.

O segundo quase saiu em falha do volante Alan Santos. Aproveitando erro de passe do botafoguense, Deyverson deu um grande toque para Dudu, que chutou forte e viu Diego Cavalieri fazer uma bela defesa.
O time da casa ainda teve chances com Zé Rafael e Gustavo Scarpa, mas a rede não foi balançada. Assim, o jogo foi para o intervalo com uma vitória parcial do Verdão por 1 a 0.

Na volta, o time palestrino seguiu impondo seu forte ritmo de jogo. Cavalieri foi o principal nome da etapa com brilhantes defesas em chutes de Bruno Henrique, Dudu, Dourado e Scarpa.

O Palmeiras manteve a bola nos pés, mas criou poucas chances. Com isso, o Verdão cravou uma importante vitória pelo placar mínimo.

Torcedor, Jair Bolsonaro ainda acredita no título

Após participar da homenagem à padroeira do Brasil, no Santuário de Aparecida (SP), o presidente foi a São Paulo acompanhar a partida do Palmeiras contra o Pacaembu, no Pacaembu.

Acompanhado de Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente, Jair Bolsonaro chegou com uma hora de antecedência ao local, foi tietado por muitos torcedores que solicitaram fotos e autógrafos e concedeu uma entrevista aos jornalistas.

“O meu contato aqui é um tal de Felipe Melo. Alguém conhece ele aí? [risos] Ele reclamou comigo essa semana. Eu falei: “Pô, não vai jogar?” Ele falou: “Depois de cinco jogos me deram um cartão aí que eu não fiz nada, como sempre”. Ele é que falou. “Estou mais calmo hoje em dia”, disse o presidente da República.

O volante em questão não pôde atuar, pois cumpriu suspensão automática.

“Agora eu sou palmeirense e acho até que, no momento difícil que estamos vivendo, a oito pontos do líder, é hora de vir prestigiar”, ressaltou o presidente.

Questionado se o atual líder Flamengo já pode ser considerado o campeão do Brasileirão, Bolsonaro pediu calma: “Está muito cedo”.

Por fim, brincou. “Não vou dar palpite de escalação para o pessoal não dizer como vou escalar meus ministros, está certo? Mas eu fui atleta de futebol até os 17 anos e sei da dificuldade. Só não sei se seria um bom técnico hoje em dia”, concluiu o presidente Bolsonaro.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.