Descrição de chapéu Opinião

Caneladas do Vitão: Fluminense vence, sai do Z-4 e expulsa São Paulo do G-4

São Paulo

Desilusão, danço eu, dança você... Alô, povão, agora é fé! Em noite horrorosa, o São Paulo levou 2 a 0 do Fluminense, no Morumbi. E ficou barato. As vaias no intervalo e no final do jogo foram para lá de justificadas. Faltaram bola, estratégia e inteligência e, se não bastasse, a constrangedora apatia possivelmente tenha provocado o coro de "tô cansado de time amarelão". Acredite se quiser: o time de Ganso e, depois, Nenê vibrou mais em campo que o São Paulo: é o armagedon!

Antony lamenta chance perdida em derrota do São Paulo para o Fluminense
Antony lamenta chance perdida em derrota do São Paulo para o Fluminense - Rubens Chiri/saopaulofc.net

Bruno Alves e Arboleda, destaques da ainda melhor defesa do Campeonato Brasileiro, foram muito mal, como havia acontecido no Choque-Rei. O caríssimo Daniel Alves, outra vez, foi pior ainda. O lateral e dublê de meio-campista fez a falta que originou o gol inaugural de Digão e ficou na saudade após calcanhar de Yony González no tento de Marcos Paulo. Para quem chegou vestindo a 10, ganhando o que ganha e discursando como ídolo, esperava-se muito mais futebol.

O Fluminense não tem nada com isso. E a sua torcida, enfim, teve motivos para agradecer Fernando Diniz. O treinador, que foi despedido da equipe carioca no 18º lugar, não soube armar o São Paulo para explorar a fragilidade da sua ex-equipe. E, acredite, viu o São Paulo tomar um baile! No segundo tempo, então, os paulistas não deram um chute a gol, em um desempenho estéril constrangedor.

No primeiro? Também foi pior e levou os dois gols da incontestável vitória do Fluminense, triunfo que deixou os cariocas fora da zona da degola e expulsou o São Paulo, ultrapassado pelo Grêmio na rodada, do G-4.

No finalzinho, com sofrimento e sem precisar da ajuda do VAR, o Flamengo, que pressionava com um homem a mais, chegou à vitória sobre o Botafogo com gol de Lincoln, resultado que aproximou o Fla da chancela matemática do título. E jogou o Fogão na zona da degola.

Nelson Rodrigues: "As vaias são os aplausos dos desanimados".

Eu sou o Vitor Guedes e tenho um nome a zelar. E zelar, claro, vem de ZL. É tudo nosso! É nóis na banca!

Vitor Guedes
Vitor Guedes

42 anos, é ZL, jornalista formado e pós-graduado pela Universidade Metodista de São Paulo, comentarista esportivo, equilibrado e pai do Basílio

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.