Descrição de chapéu Opinião

Caneladas do Vitão: Liverpool confirma favoritismo com atuação e 'festa' protocolares

São Paulo

Desilusão, danço eu, dança você... Alô, povão, agora é fé! Deu a lógica! A "comemoração" protocolar mostra que o Liverpool não deu mesmo grande importância para a decisão do Mundial de Clubes e, mesmo assim, foi profissional, superior e, de forma inconteste, venceu por 1 a 0, belo gol de Roberto Firmino na prorrogação.

Firmino, que marcou o gol da vitória do Liverpool sobre o Flamengo, comemora o título mundial ao lado do goleiro Alisson
Firmino, que marcou o gol da vitória do Liverpool sobre o Flamengo, comemora o título mundial ao lado do goleiro Alisson - Giuseppe Cacace/AFP

O Flamengo fez um jogo digno. Jogou até metade do segundo tempo, quando foi atrapalhado por Jorge Jesus, mas fez o que pôde. Mas é inferior e isso, mesmo com motivação e preparação completamente distintas, fez a diferença em relação aos ingleses. E o campeão inglês e europeu ainda foi prejudicado pelo apito (lixo do VAR incluso), que sonegou um pênalti claro cometido pelo zagueiro Rodrigo Caio em Henderson, em um agarrão dentro da área.

A "festa" inglesa poderia, e até mereceria, ter vindo no tempo normal. Firmino, o herói da conquista, teve, logo aos 40 segundos de jogo, uma ótima chance para definir e, no início do segundo tempo, após superar Rodrigo Caio e com Diego Alves completamente batido, ter carimbado a trave. 

Diferença técnica à parte, Jorge Jesus, que tem muitos méritos pela temporada rubro-negra, matou seu time com as esdrúxulas trocas de Éverton Ribeiro e Arrascaeta, respectivamente, por Diego e Vitinho. O Fla morreu. E a justa vitória do Liverpool virou questão de tempo e chegou na prorrogação!

Em 16 dezembro de 2012, a final Corinthians 1 x 0 Chelsea ficou marcada na história, com 30 mil corinthianos enlouquecendo Yokohama. Cássio; Alessandro, Chicão, Paulo André e Fábio Santos; Ralf, Paulinho e Danilo; Jorge Henrique, Guerrero (Martínez) e Sheik (Wallace). O Corinthians, comandado por Tite, é o último brasileiro e sul-americano campeão mundial.

José Saramago: "Nada é para sempre, dizemos, mas há momentos que parecem ficar suspensos, pairando sobre o fluir inexorável do tempo".

Eu sou o Vitor Guedes e tenho um nome a zelar. E zelar, claro, vem de ZL. É tudo nosso! É nóis na banca!

Vitor Guedes
Vitor Guedes

42 anos, é ZL, jornalista formado e pós-graduado pela Universidade Metodista de São Paulo, comentarista esportivo, equilibrado e pai do Basílio

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.