Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Há quatro meses, fatura de telefone chega com valor errado

Consumidor diz que operadora não atende suas reclamações

Havolene Valinhos Ana Paula Branco
São Paulo

O aposentado Artur Acácio, 70 anos, do Jardim Andaraí (zona sul), conta que é assinante dos serviços de telefone fixo e de internet da Vivo.

No entanto, o leitor reclama que, há quatros meses, a operadora manda faturas com valores errados.

Aposentado afirma que Vivo manda faturas com valores errados há quatro meses
Aposentado afirma que Vivo manda faturas com valores errados há quatro meses - Marcelo Palmeira -20.mar.14/Folhapress

Acácio relata que já entrou em contato com a central de atendimento da operadora diversas vezes, mas o caso continua sem solução.

“Quando reclamo, eles mandam uma nova fatura com o valor correto. Então, no mês seguinte, a mensalidade vem errada de novo. Tenho que ligar novamente para arrumarem outra vez”, queixa-se ao Agora.

“Não faz o menor sentido eu ficar todos os meses correndo atrás disso. A Vivo precisa resolver essa situação de forma definitiva.”

Vivo
Tel.: 10315

Empresa corrige mensalidade

A Vivo informa, por meio de nota de sua assessoria de imprensa, que entrou em contato com o cliente e ele afirmou que a dificuldade já foi solucionada.

A operadora diz ainda estar à disposição de seus consumidores por meio da central telefônica 10315 (fixa) e *8486 (móvel), das lojas físicas e do SMS.

Em novo contato com o Agora, o leitor confirmou a informação. “Após eu reclamar ao Defesa do Cidadão, finalmente corrigiram a fatura e mandaram o boleto com nova data de vencimento. Vou esperar, mas, se precisar, acionarei novamente o jornal.”

Veja outras reclamações

UBS

O aposentado José Ferri Neto, 87 anos, do Jardim Peri Peri (zona oeste), conta que se tratava com um pneumologista há alguns anos na UBS Rio Pequeno. Porém, faz um ano que ele saiu do posto e lhe transferiram para outro, onde ele é atendido por um clínico-geral. “Isso é absurdo. Eles não deram nenhuma satisfação.”

Resposta

A Coordenadoria Regional de Saúde Oeste informa que o leitor passou em consulta com o pneumologista em abril do ano passado, quando recebeu alta médica da especialidade, sendo orientado a fazer o controle na UBS (Unidade Básica de Saúde) Malta Cardoso.

CPFL

A copeira Aparecida Fátima dos Santos Silva, 52 anos, de Campinas (93 km de SP), afirma que, no dia 2 de março, sua televisão e o roteador de internet queimaram em decorrência de raios. A leitora diz que compareceu na CPFL para solicitar a reparação dos prejuízos. Porém, ela reclama que o seu pedido não foi atendido.

Resposta

A CPFL Paulista informa, em nota, que o motivo do pedido ter sido negado foi a ausência de registros de perturbação elétrica do local no período informado pelo próprio consumidor, de forma que o equipamento não foi avariado por meio da rede da distribuidora.
 

Santo André

Há seis meses, o posto de saúde na Estrada Cata Preta, na Vila João Ramalho, está sem pediatra, de acordo com Priscila Rodrigues, 36 anos, de Santo André (ABC). “A pediatra era do programa Mais Médicos e foi dispensada. Até hoje, não colocaram outra. Vamos marcar consulta e não tem médico para atender”, diz Priscila.

Resposta

A Prefeitura de Santo André esclarece que está aguardando a reposição do médico generalista do programa Mais Médicos pelo Ministério da Saúde, no entanto a unidade conta com pediatra. A prefeitura pede que a usuária contate a responsável pela unidade.
 


Prefeitura de SP

O comércio irregular continua a ocupar as calçadas do Brás (região central), segundo o leitor Felipe Garcia. “A prefeitura tem que rever a fiscalização na avenida Rangel Pestana e em ruas como a Tiers, porque a atual não está resolvendo. Além de limitar a passagem dos pedestres, a ocupação de camelôs gera insegurança”, diz.

Resposta

A Subprefeitura Mooca, por meio da assessoria de imprensa da Secretaria Municipal das Subprefeituras, informa que realiza fiscalização diária desde novembro de 2018 na região de comércio do Brás em conjunto com a Guarda Civil Metropolitana e a Polícia Militar.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.