Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Net dificulta cancelamento de contrato;veja outras reclamações

Leitor afirma que chegou a ficar 33 minutos na linha e não foi atendido

Patrícia Pasquini
São Paulo

O aposentado Pedro Dias, 68 anos, do Imirim (zona norte), conta que, há um ano, procurou a Net para comprar os serviços de wifi e telefonia celular. Segundo o leitor, a atendente informou que seria cobrada taxa de instalação no valor de R$ 200, caso não assinasse o combo, que incluía também a TV por assinatura. 

“Pela oferta, eu teria direito a cem canais de TV, além de 15 Megabytes de internet, dez a mais do que havia contratado. Mesmo ciente de que era uma venda casada, aceitei”, relata.

O aposentado Pedro Dias contratou a telefonia móvel e a banda larga da Net, mas se arrependeu
O aposentado Pedro Dias contratou a telefonia móvel e a banda larga da Net, mas se arrependeu - Gabriel Cabral/Folhapress 14 fev.2019

Quando a internet começou a ficar lenta e houve aumento na dificuldade para baixar arquivos, Dias descobriu que foram disponibilizados apenas cinco Megabytes. “Solicitei o cancelamento do contrato. Pediram 72 horas para retorno, o que não aconteceu”, diz o consumidor ao Agora.

As tentativas de solucionar o problema na operadora começaram em dezembro de 2018. No dia 7 de maio, fiquei 25 minutos na linha aguardando resposta. A ligação caiu e eu retornei. Foram mais 33 minutos e aconteceu o mesmo”, relata o leitor.

Dias afirmou que a última tentativa de resolver a questão ocorreu no dia 13 de maio, quando permaneceu por 28 minutos na linha aguardando por atendimento, mas não conseguiu falar com ninguém. 

Net: 10621

Operadora cancela os serviços

Em nota, a assessoria de imprensa da Net informa que entrou em contato com o cliente e efetuou o cancelamento dos serviços. 

“Gostaria de agradecer o empenho do jornal em resolver meu problema com a Net. O caso foi resolvido. Este canal é muito importante para o leitor”, disse.

_______________________________________________

Veja outras reclamações

Nextel

A funcionária pública aposentada Sílvia Regina Flesch Faria, 61 anos, do Planalto Paulista (zona sul), diz que a Nextel cobrou aumento antes de completar um ano de fidelidade e a diferença só será devolvida na próxima fatura. “Como não bastasse, meu plano foi alterado sem minha autorização, de 4 para 6 Gigabytes, que custa mais caro”, queixa-se a leitora.

Resposta 

A Nextel informa que retirou a fidelização para fazer a transferência de plano. Houve ainda correção da fatura com cobrança proporcional do plano alterado. 

Ponto Frio

O chef de cozinha Abrahão Nassif Netto, 59 anos, do Rio de Janeiro (RJ), conta que, no dia 1º de maio, comprou um celular no site do Ponto Frio. Segundo ele, o aparelho deveria ter sido entregue no dia 6 de maio. “O Ponto Frio não entregou, não resolveu e nem dá satisfação”, queixa-se o leitor. 

Resposta

O Ponto Frio esclarece que foi solicitado o reenvio do produto, mas não informou o novo prazo de entrega. Em novo contato com o  Agora, o leitor disse que já reclamou várias vezes, mas as queixas não surtiram efeito.

TIM

O terapeuta Ricardo Luis Manzano, 55 anos, afirma que está descontente com o atendimento da TIM. "Essa operadora é despreparada, cobra por serviços não prestados, não cumpre planos e acordos, faz cobranças indevidas e impossibilita a migração para outro tipo de plano", reclama. 

Resposta 

A TIM informa que entrou em contato com Ricardo Luis Manzano e esclareceu que a cobrança é referente ao acordo de parcelamento. A operadora afirma que foi encaminhado, por email, boleto de entrada do parcelamento. Além disso, a linha dele passou a ser  pré-paga. Ao Agora o leitor disse que não recebeu o email para o pagamento da fatura. 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.