Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Leitora afirma que laboratório não entregou exame

Analista de recursos humanos reclama de descaso de Lavoisier diante de problema; veja outras queixas

Laíssa Barros
São Paulo

A analista de recursos humanos Juliana Navarro, 43 anos, de São Bernardo do Campo (ABC), conta que sua filha fez uma coleta de exames domiciliar com o laboratório Lavoisier, mas descobriu que a empresa não concluiu todas as análises.

“Minha filha é portadora de hipoglicemia hiperinsulinêmica neonatal e, por causa disso, seu médico solicitou os exames de glicemia, insulina e peptídeo C, o mais importante, para acompanhar o andamento de sua doença” diz Juliana. 

“No dia da coleta, a técnica do laboratório colheu o material e levou para o Lavoisier. Mas, quando fui retirar o resultado, descobri que o exame estava incompleto. O peptídeo C não havido sido feito”, afirma a leitora.

Juliana se queixa que o laboratório não prestou nenhum tipo de assistência.“Tive que ouvir que, se eu quisesse, deveria agendar uma nova coleta. Não tiveram nenhum tipo de sensibilidade. É muita falta de respeito com uma criança que tem uma doença rara e luta todos os dias ”, diz.

Paciente faz exame de sangue no Cratod, na região central de São Paulo - Zanone Fraissat/Folhapress

Lavoisier diz lamentar o que ocorreu 

O Lavoisier afirma que lamenta o ocorrido e informa que entrou em contato com a leitora . A empresa diz ainda que o fato não representa a conduta do laboratório.

“O tratamento da minha filha segue comprometido. Espero que isso sirva de lição para não tratarem mais nenhum paciente assim”, afirmou Juliana ao Agora.

Outras reclamações

Cinemark 

O técnico eletrônico Marcos Alípio Dantas Ramos, 56 anos, da Vila Bela Vista (zona norte), afirma que comprou ingressos e pipoca pelo aplicativo do Cinemark, mas notou que o produto foi cobrado duas vezes em seu cartão. “Reclamei e me disseram que não vão devolver o valor cobrado errado”, diz Ramos. 

Resposta 

O Cinemark informa, em nota, que conforme as regras da empresa, o pedido só pode ser estornado sem que nenhum item tenha sido usado. Caso o cliente já tenha resgatado os ingressos, não há estorno.

Net 

O aposentado Igor Drobac, 75 anos, de Campinas (96 km de SP), reclama que a Net deixou de encaminhar suas faturas pelos Correios. “Não pedi para que mudassem a forma de enviar minhas contas. Não quero que seja dessa forma. Já solicitei várias vezes que mandassem a fatura diretamente para a minha casa, mas nunca fui atendido pela Net. Espero que, com a ajuda do Agora, acatem o meu pedido”, diz o aposentando. 

Resposta 

A Net informa, em nota, que entrou em contato com o cliente e esclareceu a questão. Em novo contato com o Agora, Drobac confirmou a resolução do caso. 

Subprefeitura  

A recepcionista Maria Socorro Abílio de Souza Morato, 56 anos, do Cambuci (região central), conta que, há alguns anos, vem pedindo para que a Prefeitura de SP retire uma árvore em frente de sua residência, mas, até agora, o serviço não foi feito. “A calçada já está toda quebrada e os fios de telefone começaram a ser afetados. Não temos mais a quem recorrer, por isso solicito a intervenção do Defesa do Cidadão”, afirma Maria Socorro. 


Resposta  

A Subprefeitura da Sé informa, em nota enviada pela assessoria, que foi efetuada a poda da árvore sem a necessidade de fazer uma remoção.

Vivo

"Atualmente pago R$ 75 pelos serviços da Vivo Speedy, mas descobri que o mesmo pacote é vendido por R$ 40 no site oficial. Liguei na empresa para tentar fazer a correção do valor e não quiseram nem ouvir minha reclamação.  Será que eu não tenho direito de pagar o valor correto igual todo mundo?", diz Adriano Mascarenhas, 30 anos

Resposta 

A Vivo informa que entrou em contato com o cliente, ação que foi confirmada pelo Agora. 

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.