Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Cardíaco aguarda entrega de remédios do SUS

Leitor afirma que faz tratamento há dez anos e ainda não recebeu da Prefeitura de SP os medicamentos

Há mais de dez anos, o recepcionista Airton Raimundo Nonato, 56 anos, do Campo Limpo (zona sul), foi diagnosticado com um problema cardíaco e, desde então, é obrigado a tomar diariamente cinco tipos de medicamento para controlar a pressão e o colesterol. São eles: besilapin 5 mg, sinvastatina 10 mg, AF 100 mg, enalapril 20 mg e alprenolol 40 mg. 

O leitor relata que é cadastrado no programa Remédio em Casa, da Prefeitura de São Paulo. Os remédios devem ser enviados em quantidades suficientes para o período de 90 dias para os portadores de doenças crônicas. 

No entanto, Nonato conta que o último lote deve acabar em dez dias. Preocupado, no dia 13 de agosto, foi à UBS (Unidade Básica de Saúde) do Campo Limpo (zona sul), onde faz acompanhamento, para passar em nova consulta. 

“A médica me examinou. Levei a receita para a farmácia e, até agora, nada do remédio chegar em casa”, disse. A possibilidade de não ter os medicamentos já altera a pressão do recepcionista. “Eu não estou me sentindo bem. Sinto dores no coração”, relata ao Agora.

“Isso é um absurdo, eu reclamo na unidade de saúde e eles mandam reclamar com a Secretaria Municipal da Saúde. No 156 eles mandam falar com a UBS. É um jogo de empurra. Peço a intervenção do Defesa do Cidadão para resolver isso.”

O recepcionista Airton Raimundo Nonato, 56 anos, do Campo Limpo (zona sul), conta que os medicamentos para controle de pressão arterial são enviados pela Secretaria Municipal da Saúde e estão acabando  - Rivaldo Gomes/Folhapress

Secretaria promete entrega

A Coordenadoria Regional de Saúde Sul informa que a última remessa foi entregue ao paciente em 25 de junho, quando recebeu em casa sinvastatina 10 mg, AF 100 mg, enalapril 20 mg e alprenolol 40 mg e retirou, em 10 de julho, 40 comprimidos de anlodipina 5 mg na UBS. A previsão para a próxima entrega é 25 de setembro. O órgão diz que ele pode retirar anlodipina 5 mg na UBS independente da entrega trimestral.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.