Funcionalismo: previdência complementar poderá ter novo prazo

Quem ganha mais do que o teto do INSS, hoje em R$ 5.839,45, terá novo prazo para aderir à previdência complementar

Cristiane Gercina
São Paulo

O senador Tasso Jereissati (PSDB), relator da reforma da Previdência no Senado, propôs, na criação de uma PEC (proposta de emenda à Constituição) paralela à da reforma, a reabertura do prazo para que servidores federais possam aderir ao regime de previdência complementar.

“Apresentamos separadamente na entrega deste relatório [da PEC da Previdência que veio da Câmara] uma sugestão de minuta de PEC paralela, no exitoso formato da PEC paralela da reforma de 2003”, diz Jereissati em seu relatório.

Com isso, servidores que ganham mais do que o teto do INSS, hoje em R$ 5.839,45, podem aderir à previdência complementar para ganhar uma aposentadoria maior do que o teto.

Pela regra atual, quem ingressou no setor público depois de 2013 e ganha mais do que o teto só consegue se aposentar com renda maior se aderir à previdência complementar.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.