No primeiro dia, clientes têm problema para sacar FGTS

Por enquanto, apenas correntistas e poupadores da Caixa podem retirar os valores

Laísa Dall'Agnol
São Paulo

No primeiro dia de saques da grana do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), alguns clientes deixaram agências da Caixa Econômica Federal de bolsos vazios.

Nesta primeira fase, têm direito ao resgate de até R$ 500 por conta —ativa ou inativa— apenas os trabalhadores com conta-corrente ou poupança na Caixa, nascidos entre janeiro e abril.

A reportagem do Agora esteve em quatro agências (duas na zona sul e duas na zona central) e conversou com clientes que relataram problemas semelhantes.​

13/09/2019, Clientes em agência da Caixa na capital paulista no primeiro dia de saques do FGTS - Rivaldo Gomes/Folhapress

O conferente Anderson Aparecido Santos, 34 anos, disse que tem poupança no banco e que, de acordo com as regras, poderia sacar a grana já nesta sexta (13), mas que não conseguia resgatar e nem consultar o valor pelo aplicativo, no qual não mostra saldo algum.

 

"Vim porque sabia que tinha direito a sacar já hoje, mas o banco me disse que eu precisaria ir até a minha agência da conta, que é em Santa Isabel, e que não tinha como resolver nem nessa agência e nem por telefone ou internet", diz. 

O engenheiro Andrei Soares Costa, 27, relatou o mesmo problema. Ele conseguiu visualizar o saldo a ser liberado pelo aplicativo, mas não conseguiu sacar o valor na agência. "Pelo aplicativo, eu vejo o total que tenho para receber, mas não consegui sacar aqui. Me orientaram a ir até a minha agência, que fica no Capão Redondo, para poder resolver. O ruim é que hoje já não dá mais, queria sacar logo", explica. 

Em nota, a Caixa apenas informou que, em eventuais divergências de cadastro, "não existe a necessidade do cliente/trabalhador se dirigir à agência de relacionamento para resolver a pendência". O banco pediu dados pessoais dos clientes à reportagem para identificar as falhas. 

​Calendário  

Nessa primeira fase, têm direito à grana do FGTS aqueles que têm poupança aberta na Caixa até 24 de julho (o valor cai automaticamente) ou quem tem conta-corrente no banco.

Os correntistas nascidos nos meses de janeiro, fevereiro, março ou abril e que fizeram o pedido de adesão devem ter o dinheiro na conta ainda nesta sexta. Quem perdeu o prazo vai receber no próximo lote. Para isso, é preciso autorizar o crédito pelo internet banking da Caixa, aplicativo do FGTS, telefone 0800 724 2019, direto na agência ou pelo site fgts.caixa.gov.br

Para a faixa seguinte, ou seja, para os nascidos entre maio e agosto, é preciso fazer a autorização até o dia 22 de setembro.

Na última quarta (11), o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, disse que 36 milhões de brasileiros com conta no banco terão os valores liberados.

Outros 60 milhões começarão a receber a partir de 18 de outubro, que é quando terá início o calendário para não correntistas.

A previsão é que 96 milhões de brasileiros recebam a quantia de até R$ 500 de cada conta vinculada, sendo liberados cerca de R$ 5 bilhões a cada duas semanas. Cada um pode ter mais de uma conta, porque, além da ativa (do emprego atual), podem haver contas inativas (de empregos anteriores).

Horários especiais

A Caixa divulgou que, nesta primeira fase, as agências abrem em horário estendido nesta sexta-feira, na segunda (16) e na terça-feira (17).

Aquelas que abrem às 8h funcionarão por duas horas extras e aquelas que abrem às 9h iniciarão uma hora antes e terminarão uma hora depois. Já aquelas que iniciam o atendimento às 10h e às 11h vão abrir duas horas antes.

Todas as agências abrirão no sábado (14), das 9h às 15h.

Atendimento ao público: sexta (13), segunda (16) e terça (17)

*Horário local

Agências que abrem às: Início  Término
8h 2h depois
9h 1h antes 1h depois
10h 2h antes
11h 2h antes

Confira os calendários de pagamento

1) Calendário para quem é cliente da Caixa

Mês de nascimento Recebem a partir de Prazo para aderir
Janeiro, fevereiro, março, abril 13 de setembro de 2019 Até 8 de setembro de 2019; quem perdeu o prazo recebe no próximo lote (depois que autorizar crédito pelos canais da Caixa)
Maio, junho, julho, agosto 27 de setembro de 2019 22 de setembro de 2019
Setembro, outubro, novembro, dezembro 9 de outubro de 2019 4 de outubro de 2019

2) Calendário para quem não é cliente da Caixa

Mês de nascimento Data de início
Janeiro 18 de outubro de 2019
Fevereiro 25 de outubro de 2019
Março 8 de novembro de 2019
Abril 22 de novembro de 2019
Maio 6 de dezembro de 2019
Junho 18 de dezembro de 2019
Julho 10 de janeiro de 2020
Agosto 17 de janeiro de 2020
Setembro 24 de janeiro de 2020
Outubro 7 de fevereiro de 2020
Novembro 14 de fevereiro de 2020
Dezembro 6 de março de 2020

Opções para saque

  • É possível sacar os valores nas agências da Caixa, em lotéricas e nos correspondentes Caixa Aqui

  • Para quem tem Cartão e senha do Cidadão, o saque pode ser feito nos caixas eletrônicos 

  • Saques de até R$ 100 poderão ser feitos nas lotéricas, com documento com foto e número do CPF

  • As lotéricas também pagarão valores entre R$ 100 e R$ 500, mas com uso do cartão e senha do cidadão

  • Quem quiser também pode solicitar a transferência dos valores para outros bancos, mas é preciso pagar tarifa de R$ 22

Fique atento​

1) Multa de 40% na demissão

  • Quem for demitido sem justa causa continua recebendo o valor de 40% da multa do FGTS

  • Ou seja, mesmo se o trabalhador optou por sacar os R$ 500 por conta agora, ele mantém esse direito

2) Saldo restante do FGTS

  • Continuará na conta e poderá ser sacado em outras situações permitidas, como na aposentadoria, casa própria e na demissão, por exemplo

3) Valor máximo 

  • O limite de até R$ 500 é para cada conta do trabalhador, seja ela ativa (do emprego atual) ou inativa (de trabalhos antigos)

Fontes: Caixa Econômica Federal e reportagem
 

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.