Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Paciente reclama da falta de médicos em Santo André

Aposentado diz que não há urologista e ortopedista em UBS; veja outras reclamações

Havolene Valinhos Laíssa Barros
São Paulo

O aposentado Antonio Santo Lázaro, 71 anos, reclama do atendimento da saúde pública de Santo André (ABC), onde mora. 

Segundo o leitor, desde dezembro do ano passado, aguarda uma vaga para passar em consulta com urologista, mas continua sem uma previsão de quando isso ocorrerá.

“Há um ano e meio passei por um ortopedista na UBS (Unidade Básica de Saúde) Ramiro Coleone e ele disse que o meu caso apenas seria resolvido com cirurgia no quadril.”

No entanto, de acordo com o aposentado, ninguém sabe o que foi feito dos relatórios médicos para dar prosseguimento ao caso.

Lázaro afirma que, na mesma unidade de saúde, não há mais médico ortopedista. “Além de todos esses problemas no posto, como faço uso contínuo de doxazosina 2mg, sei que está em falta há sete meses. Pergunto quando voltarão a fornecer, mas ninguém sabe informar.” 

Pacientes aguardam para consulta mŽdica na UBS Vicente de Paula no Ipiranga em SP - Lalo de Almeida/ Folhapress

Prefeitura de Santo André dá explicação

A Prefeitura de Santo André diz que as consultas não deixaram de ser realizadas, mas transferidas para o CHM (Centro Hospitalar Municipal). Não há solicitação pendente para urologia para o paciente. Quanto à consulta com ortopedista, ele está em fila de espera. Já a doxasozina 2 mg estará disponível ainda neste mês.

Outras reclamações

Sompo 

A recepcionista Maria Socorro Abílio de Souza Morato, 56 anos, da Aclimação (zona sul), conta que há um bom tempo está tentando negociar os valores de seu plano de saúde Sompo, mas ainda não recebeu nenhuma resposta positiva por parte da empresa. “Não consigo mais pagar o valor que me cobram”, diz Maria. 


Resposta

A Sompo esclarece que o seguro ao qual a leitora está vinculada é um plano empresarial e que qualquer alteração só pode acontecer na data de aniversário do contrato e sob anuência da empresa contratante. 

Net 

A assistente de estúdio Helena Aguiar de Souza, 43 anos, de Ribeirão Preto (316 km de SP), conta que tem faturas atrasadas com a Net, mas reclama que a empresa faz ligações de cobranças em seu trabalho. “Isso é um absurdo, eu já reclamei diversas vezes e eles não resolvem. Pedi mil vezes para ligar no meu telefone pessoal, mas não fizeram isso. Por favor, Agora, me ajude”, diz Helena. 


Resposta 

A Net informa, em nota enviada por assessoria de imprensa, que entrou em contato com a cliente e solucionou o caso. A operadora diz ainda que permanece à disposição da leitora.
 

Itaú  

O aposentado Osvaldo de Castro Martins, 57 anos, da Brasilândia (zona norte), reclama que está há meses tentando uma renegociação com o banco Itaú, mas ainda não conseguiu uma resposta positiva da empresa. “Isso está me prejudicando. Quero pagar, mas não existe possibilidade de conversa por parte deles”, queixa-se o leitor. 


Resposta 

O Itaú informa, em nota enviada por assessoria de imprensa, que  a questão foi esclarecida. O banco afirma que realizou, a pedido do leitor, a portabilidade do contrato consignado do Itaú para outra instituição e permanece à disposição. 

Paulista Serviços

"Quero criticar o atendimento da Paulista Serviços. Estão fazendo débitos indevidos em minha conta e não se dão ao trabalho de atender minhas reclamações. Tentei contato inúmeras vezes e nunca retornaram. Devem estar fazendo a mesma coisa com outras centenas de pessoas", diz Valter Luis de Paula Moura, 72 anos 


Resposta 

Até a conclusão desta edição a Paulista Serviços não havia se manifestado sobre o caso. (LB)

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.