Descrição de chapéu Defesa do Cidadão

Esgoto escorre a céu aberto em Paraisópolis

Morador denuncia situação de abandono e teme pela saúde da população, que convive há anos com o problema

Karla Maria
São Paulo

O vigilante Juscelino Gomes Maciel, 36 anos, mora em Paraisópolis (zona sul). Ele buscou a reportagem do Agora para denunciar que, atrás de sua casa, na viela João da Mata, o esgoto não tem tubulação e escorre a céu aberto. 

O vigilante Juscelino Gomes Maciel, 36 anos, mostra a situação em seu bairro; pai de três meninas, ele teme pela saúde das crianças, que acabam se expondo ao lixo e aos insetos em viela de Paraisópolis
O vigilante Juscelino Gomes Maciel, 36 anos, mostra a situação em seu bairro; pai de três meninas, ele teme pela saúde das crianças, que acabam se expondo ao lixo e aos insetos em viela de Paraisópolis - Rivaldo Gomes/Folhapress

“Estou procurando a ajuda do jornal, porque não dá para conviver com tanto mau cheiro e ratos. Eu nem abro a janela dos fundos da minha casa, que é voltada para esta viela, de tanto incômodo”, conta o leitor. 
Além do mau cheiro, Gomes se preocupa com a proliferação de insetos e com o risco que a população corre exposta à sujeira. 

Segundo moradores, esse esgoto a céu aberto tem cerca de 15 metros de cumprimento e há anos incomoda. “Meus vizinhos que moram aqui há mais tempo dizem que a Sabesp já veio várias vezes, ao longo dos anos, e nunca resolveu. Isso é um perigo para todos nós”, reclama o vigilante.

Em dias de chuva, os moradores sofrem ainda mais, porque o lixo e os ratos aparecem com mais frequência.

Pai de três meninas com idades de três, quatro e dez anos, Gomes se preocupa com a segurança delas e das demais crianças do bairro. 

“Ficamos sempre de olho nelas, porque não é seguro para nenhuma criança. Não estamos pedindo nada demais, queremos viver em paz, sem mau cheiro”, diz o leitor, que pede ajuda ao Defesa do Cidadão e cobra providências do município.

Prefeitura fará vistoria no local

A Sabesp informa, por meio de nota, que a vistoria realizada no local não constatou qualquer problema na rede coletora de esgoto.

A Prefeitura de São Paulo afirma, por meio da Subprefeitura Campo Limpo, que realizará uma vistoria no local nesta semana, a fim de verificar as providências necessárias. 

A administração diz ainda que, caso seja de responsabilidade da concessionária, a empresa será acionada.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.