Descrição de chapéu Zona Sul

Casas no Sacomã são invadidas por ratos, aranhas e até cobras

Terreno baldio vira criadouro de animais peçonhentos e assusta moradores

Mariângela de Castro
São Paulo

Moradores têm sofrido invasões constantes de aranhas de grande porte, cobras e ratos em suas casas, na Vila Liviero, na região do Sacomã (zona sul). Os animais estão concentrados em um terreno que está abandonado e faz fundo com as moradias.

O vendedor Ricardo Borgho, 41 anos, exibe uma aranha capturada na Vila Liviero, no Sacomã (zona sul) - Rivaldo Gomes/Folhapress

Segundo os habitantes da vizinhança, o terreno infestado de bichos peçonhentos pertence à CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano). 

Em 2017, a região foi ocupada por sem-teto e, no mesmo ano, eles foram expulsos do local. Os entulhos, no entanto, nunca foram retirados pelos responsáveis pelo imóvel.

Com o tempo, plantas cresceram na região e, agora, o mato já está bastante alto, atingindo as casas do entorno até o teto. Aranhas e outros animais entram pelas janelas e pelos telhados das residências.

O Agora SP esteve nesta segunda-feira (13) na região e pôde ver o mato do terreno na altura das janelas das casas. As aranhas, algumas do tamanho de um palmo, estão nas residências. Além do grande porte, elas também são peludas ao redor do abdome e têm aparência marrom ou preta.

A dona de casa Eva Borgho, 61 anos, comenta que matou três aranhas somente no último dia 6. "Elas entram por todos os lados, meus netos morrem de medo". A dona de casa vive na região há mais de 20 anos, mas essa é a primeira vez que vê aranhas como aquelas no bairro.

Para o filho dela, o vendedor Ricardo Borgho, 41 anos, isso acontece porque após a reintegração de posse o terreno nunca foi limpo.

"Cresceu mato, tem muito entulho embaixo das plantas e, agora, todos os animais estão entrando nas casas. A gente não tem mais descanso", diz. 

O vendedor postou um vídeo no Facebook mostrando uma das aranhas andando dentro do box de seu banheiro. Com a repercussão, outros moradores relataram o problema. 

Sem paz

O jovem motoboy Lucas Alves, 19 anos, não tem mais paz à noite. Com a invasão de bichos, antes de dormir ele tem que seguir uma "rotina".

Primeiro, afasta a cama, abre todas as gavetas do guarda-roupa, fecha as janelas e portas e olha em todos os cantos das paredes de seu quarto, para se certificar que não tem nenhuma aranha no ambiente.

"Ainda assim, toda noite eu acordo de madrugada com o barulho dos animais andando no telhado. É assustador", comenta. 

A primeira vez que Alves viu as aranhas foi em fevereiro. A luz de seu quarto estava apagada e ele foi colocar o celular para carregar. "Quando eu passei a mão na parede para procurar a tomada senti ela subindo em meu braço. Era gigante."

Resposta

A CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional) afirma que o terreno na rua Aratimbó, 385, e Jan de Cock, altura n. 73, está reservado para o empreendimento Sacomã G.  

“Foi iniciado processo licitatório para a contratação dos serviços de limpeza dos terrenos da companhia, uma vez que o valor previsto em licitação anterior para realização desses serviços de demolição, cercamento e limpeza de suas áreas expirou em dezembro passado e a gestão anterior não resolveu pendências burocráticas, como a publicação de decreto de regulamentação de registros de preços, que permitissem o lançamento de nova licitação em seguida”, disse, em nota.

Segundo a CDHU, em até 60 dias, deve ocorrer a próxima limpeza no terreno, tão logo seja concluído o processo licitatório para a contratação dos serviços. Porém, diz buscar uma forma legal de adiantar os serviços.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.