Promotoria vai investigar mortes cometidas pela polícia em SP

Secretaria disse que não foi notificada da ação

Alfredo Henrique
São Paulo

O Ministério Público Estadual instaurou ação civil pública, contra o estado de São Paulo, por causa da letalidade policial. A SSP (Secretaria da Segurança Pública), gestão João Doria (PSDB), afirmou que ainda não foi notificada sobre o processo. 

Carro da Polícia Militar durante blitz na capital - Ronny Santos - 26.nov.2014/Folhapress

Segundo o documento, a Promotoria pede 40 medidas como forma de punição ao estado. Entre elas há a condenação para que se instale equipamentos de localização por satélite (GPS) em todos os veículos das polícias Civil e Militar; instalação de câmeras nos coletes dos policiais, para que gravem suas ações; divulgação no site da SSP do nome de agentes que se envolverem em casos, que resultaram em mortes. 

Dados coletados com a Ouvidoria das polícias e Fórum Brasileiro de Segurança Pública, indicam que, entre 2016 e 2017, a letalidade policial aumentou de 856 casos para 940, um aumento de quase 10% no estado.

A SSP disse, em nota, que todas as mortes decorrentes de intervenção de policiais Civis e Militares são "rigorosamente investigadas".

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.