CPTM recupera 54 celulares roubados que eram vendidos em frente de estação

Ao todo, nove suspeitos foram levados para delegacia após ação na região central de SP

Alfredo Henrique
São Paulo

Nove pessoas foram encaminhadas à delegacia no domingo (28), após serem flagradas supostamente vendendo celulares, furtados e roubados, em frente à estação Brás da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), na região central da capital paulista. Do total de suspeitos, dois adultos foram presos e dois adolescentes, apreendidos. 

Policiais civis estavam na região, por conta de uma operação de combate à compra e venda de celulares roubados, quando viram os nove suspeitos, comercializando aparelhos. 

Agente de segurança da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) enfileira 54 celulares, roubados e furtados, que eram vendidos em frente à estação Brás (região central de SP) no domingo (28). Ao fundo, nove suspeitos, que foram encaminhados à delegacia - Divulgação

Segundo a polícia, quando avistou os investigadores, o bando correu para dentro da estação da CPTM. No local, as nove pessoas foram abordadas por seguranças, que os detiveram. Junto com o grupo foram encontrados 54 celulares, roubados ou furtados. Todos os envolvidos foram encaminhados ao 8º DP (Brás), onde seis vítimas recuperaram seus aparelhos. 

No distrito policial, um homem de 18 anos foi indiciado por furto qualificado, associação criminosa e receptação. Uma mulher, de 23, foi detida por receptação e dois adolescentes, ambos com 16 anos, acabaram sindicados (quando um menor é formalmente acusado de um crime) por furto qualificado, além de associação criminosa. As outras cinco pessoas, levadas à delegacia, foram liberadas. 

A CPTM, gestão João Doria (PSDB), afirmou que a polícia identificou os suspeitos, após uma denúncia anônima. “Graças à atuação rápida e eficiente da equipe [de segurança da estação], os suspeitos foram detidos e encaminhados à delegacia”, diz trecho de nota. 

13 celulares por hora

O Agora mostrou, em junho deste ano, que nos quatro primeiros meses deste ano, cerca de 13 celulares caíram nas mãos de bandidos, por hora, na capital paulista. Segundo dados da SSP (Secretaria da Segurança Pública), gestão João Doria (PSDB), no período foram roubados 27.949 aparelhos e furtados 10.131, totalizando 38.080 casos.

Os roubos de celular correspondem a 63% de todos os assaltos registrados entre janeiro e abril deste ano. Os furtos dos aparelhos representam 24,3% do total.

Comparando os dados deste ano com o mesmo período de 2018, os roubos (23.245) e furtos (7.399) dos aparelhos aumentaram, respectivamente, de 20% e 37%.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.