Descrição de chapéu Zona Sul

Moradores do extremo sul de São Paulo enfrentam frio abaixo de 0°C

Agasalho, muitas cobertas e até fogueira são usados para combater o frio em Engenheiro Marsilac

William Cardoso

​Os telhados e os carros amanhecem brancos, a roupa endurece no varal e os moradores se viram como podem para se proteger do frio em Engenheiro Marsilac (extremo da zona sul), onde a capital ficou abaixo de 0°C na madrugada de sábado (6) para domingo (7). Mesmo entre quem foi para lá já sabendo da fama do lugar, os dias gelados ainda são motivo de paixão e ódio.

Wilton Alves, Jéssica Silva e Davi Lucca se protegem do frio em Engenheiro Marsilac - Jardiel Carvalho/Folhapress

O termômetro do CGE (Centro de Gerenciamento de Emergência) marcou durante o fim de semana -0,2°C, muito menos que a temperatura mínima oficial da cidade, de 6,5°C. Não é por acaso. Diferentemente do cenário típico da metrópole, Marsilac troca a selva de pedra dos arranha-céus por mata fechada à beira da serra do Mar, distante 45 km da praça da Sé.

A dona de casa Jéssica Silva e o carpinteiro Wilton Alves, ambos de 20 anos, tentam se agasalhar do jeito que dá na casa ainda em construção, num dos pontos mais altos do bairro. "No fim de semana foi difícil. Dormimos com três cobertas e mal deu para colocar a cabeça para fora", diz o marido, recém-chegado ao bairro. "Para lavar o rosto, só com água quente do chuveiro. 'Cê é louco'", completa.

No meio dos dois ainda fica o pequeno Davi Lucca, 2 anos, filho de Jéssica. "Boto sempre duas roupinhas nele e não o deixo colocar os pés no chão para não ficar doente", diz a mãe do garoto.

O motorista de ônibus Darlan Bastos dos Santos, 40 anos, está na linha que chega até Marsilac há mais de 10 anos. Ele ainda estranha alguns fenômenos que acontecem com seu coletivo em dias muito gelados. "Às vezes, ligo o carro e começa a sair um vapor estranho lá de trás, uma fumaça branca. Sempre acho que estragou o motor, mas é o gelo evaporando."

Mas tem quem se sinta bem com as manhã geladas. "Lugar que não tem frio não presta para morar". É assim que o baiano Surubela, como é conhecido o ajudante José Marcelo Leite, 47 anos, define sua paixão pelas baixas temperaturas.

Com a experiência de quem já trabalhou na gelada Campos do Jordão (187 km de SP), ele conta que só os desprevenidos se dão mal em Marsilac. "A pessoa só sofre quando não conhece. É saber cortar madeira e fazer uma fogueira que está tudo certo", diz.

Futebol e cerveja

Marsilac também tem o seu "artilheiro do gelo". Enquanto o bairro amanhecia no domingo com temperatura negativa, o funcionário público Gilberto Ferreira, 56 anos, o Beto, fazia o único gol do clássico regional contra o time de Embu Guaçu (Grande SP). Uma fina camada branca que encobria o gramado não foi suficiente para cancelar a partida de futebol.

"Falaram que foi impedido, mas o bandeira não conseguiu levantar o braço, que devia estar congelado. E aqui não tem VAR", brinca Beto.

Ele conta que ao voltar para casa, após o jogo, ainda teve a oportunidade de ver os efeitos da temperatura negativa durante a madrugada. "Minha mulher tirou as calças do varal, jogou no chão e elas caíram duras. Pareciam tábuas."

Dona de um bar ao lado do campo de futebol, a comerciante Ana Paula da Silva, 39 anos, diz que não são as bebidas quentes que fazem sucesso no bairro. "Pelo contrário. O pessoal gosta mesmo é de cerveja. Atendo até de madrugada, porque dizem que as minhas latinhas são as mais geladas de Marsilac", afirma.
Em dia de jogo, mesmo com o termômetro perto de 0°C, a fila pela cerveja começa às 7h. Segundo Ana, o povo se acostumou ao frio. "Meu marido mesmo chegou a andar de bermuda e sem camisa de sábado para domingo. É estranho para quem não conhece", diz.

Previsão

A capital registrou nas primeiras horas desta segunda-feira (8) sua segunda temperatura mais baixa em 2019. Segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), o termômetro no Mirante de Santana (zona norte), registrou 7,2°C. Mas a atual onda de frio está se dissipando. Nesta terça e quarta-feira, as temperaturas mínimas serão de 8°C. Na quinta e na sexta-feira, de 10°C.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.