Descrição de chapéu Zona Norte

Criança sofre perfuração de intestino ao cair em escola em SP

Menina passou por cirurgia no Hospital do Mandaqui e segue com quadro estável

Marcelo Mora
São Paulo

Uma menina, de 8 anos, teve o intestino perfurado ao cair na manhã de terça-feira (27) sobre um gancho de um corrimão que havia sido retirado no CEU (Centro Educacional Unificado) Jardim Paulistano (zona norte de São Paulo). 

Ganchos que deveriam sustentar corrimão no CEU Jardim Paulistano (zona norte) - Reprodução

A criança teve de passar por duas unidades de saúde —uma AMA e um hospital— até conseguir ser atendida e, posteriormente, submetida a uma cirurgia no Hospital do Mandaqui, também na zona norte.
Segundo a direção da escola, a criança se feriu quando seguia para a aula de educação física. A menina teria tropeçado e caído sobre o gancho que estava exposto e fixo em parede depois de o corrimão ter 
sido retirado.

Logo após o acidente, os pais da criança foram avisados do ocorrido, segundo a Secretaria Municipal de Educação, sob a gestão Bruno Covas (PSDB), enquanto que, ao mesmo tempo, era providenciado um transporte para levá-la à unidade de saúde mais próxima.

Depois da chegada do pai, a garota foi levada de carro para a AMA Jardim Paulistano. Na unidade, a criança foi atendida por uma médica pediatra, que, ao identificar a gravidade da lesão, a encaminhou, de ambulância, para o Hospital Geral de Taipas.

No Hospital Geral de Taipas, também não conseguiu atendimento, devido à falta de uma melhor estrutura.
No início da tarde, ela foi levada para o Hospital do Mandaqui, onde passou, finalmente, por uma cirurgia.
Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, a menina seguia estável na tarde desta quarta-feira (28), permanecendo em leito de enfermaria da unidade médica e sem previsão de alta.

A família da menina não autorizou a divulgação dos procedimentos cirúrgicos que foram realizados.

Resposta

Por meio de nota, a Secretaria Municipal de Educação, gestão do prefeito Bruno Covas, lamentou o acidente com a menina, e afirmou “que os primeiros socorros foram prestados imediatamente após o ocorrido”.

Segundo a secretaria, os pais “foram prontamente acionados”, e a criança “levada pela coordenadora da escola para a AMA, a três minutos de distância do CEU. Todo apoio necessário está sendo prestado à família.”

Um procedimento de apuração foi aberto pela Diretoria Regional de Educação para averiguar o acidente. O corrimão foi reparado ainda na terça (27), segundo a secretaria.

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.