Entidades dizem que vão preencher vagas em centros para criança e adolescente

Compromisso foi assumido em reunião na Secretaria de Assistência Social de SP

Marcelo Mora
São Paulo

Representantes de 36 Organizações da Sociedade Civil (OSCs) se comprometeram nesta sexta-feira (30) a completar as vagas ociosas dos CCAs (Centros para Crianças e Adolescentes) que são gerenciados por estas entidades na cidade de São Paulo, de acordo com a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS).

Segundo o vereador Paulo Frange (PTB), esses CCAs apresentaram uma diferença de 1.450 vagas entre o total contratado pela prefeitura para a prestação do serviço e os jovens efetivamente atendidos por estas unidades.

Nesta sexta-feira, os representantes dessas entidades participaram de uma reunião na sede de SMADS para solucionarem o problema das vagas ociosas.

Além disso, a Promotoria da Infância e Juventude do MP (Ministério Público) de São Paulo reforçou, no último dia 7 de agosto, seu pedido, por meio de uma ação civil pública, para que a Justiça obrigue "o Poder Público Municipal a ampliar e melhorar a capacidade de atendimento" nos CCAs.

De acordo com a ação civil pública, nenhuma subprefeitura atendia plenamente as crianças e adolescentes de sua região por meio dos CCAs em 2017 e, dessa forma, "todas tinham lista de espera em sua maioria enorme, de forma que o município, no total, deixava de propiciar atendimento a 12.469 infantes". 

Assuntos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.